(GOL)

As vagas para ex-tripulantes da Avianca contam com salário e benefícios compatíveis ao mercado (Gol)

A companhia aérea Gol iniciou nesta sexta-feira (10) um processo seletivo exclusivo para a contratação de ex-funcionários da Avianca Brasil, que enfrenta um processo de recuperação judicial. As vagas oferecidas pela empresa são para os cargos de comissário de bordo e copiloto. Interessados devem se inscrever pelo site VAGAS.com.

“Essa iniciativa reforça o nosso compromisso como uma empresa de oportunidades que busca sempre evoluir de forma simples, humana e inteligente. Reconhecemos todo o potencial do time da Avianca Brasil e poder contribuir com a recolocação desses colaboradores no mercado de trabalho é motivo de orgulho para todos nós”, diz Jean Nogueira, diretor executivo de gente e cultura da Gol.


Em comunicado, a Gol afirma que as vagas para ex-tripulantes da Avianca “contam com salário e benefícios compatíveis ao mercado da aviação, bem como treinamentos dedicados para o desenvolvimento e capacitação” destes profissionais. A empresa não informou o número de vagas disponíveis.

Os candidatos a copiloto devem ter os requisitos necessários, como: ensino médio completo, conhecimento do idioma inglês – mínimo nível ICAO 4, passaporte e visto americano B1 e B2 com validade acima de 6 meses, além das documentações obrigatórias: 500 horas de voo, licença de piloto comercial, CMA – Certificado Médico Aeronáutico, habilitação de voo por instrumentos, habilitação para voo em aeronaves multimotores ou para voo em aeronave “tipo” válidos. Habilitação técnica em aeronaves Boeing 737 e ensino superior completo serão um diferencial.

Para se candidatar às vagas de comissário é necessário possuir ensino médio completo, conhecimento intermediário do idioma inglês, código ANAC, além das certificações obrigatórias: CMA – Certificado Médico Aeronáutico, CCT – Certificado de Capacidade Técnica (ou CHT – Certificado de Habilitação Técnica) válidos. O passaporte deverá ser apresentado até o final do treinamento teórico, com validade de no mínimo 6 meses. Ensino superior será considerado um diferencial.

Veja mais: Avianca Brasil pode ficar sem aviões nas próximas semanas