Sukhoi Su-57: primeiro caça stealth russo (UAC)

Agora é oficial: o governo russo encomendou as primeiras 12 unidades do novo caça Sukhoi Su-57, pioneiro com a tecnologia stealth (invisível aos radares) do país também chamado de aeronave de 5ª geração. De acordo com a imprensa do país, o novo avião será produzido na fábrica “Yuri Gagarin”, em Komsomolsk-on-Amur, no extremo leste do país (quase fronteira com a China e próximo ao Mar do Japão).

Serão 10 unidades fabricadas nesse primeiro lote e que serão entregues em 2019, segundo Yuri Slyusar, presidente da UAC, holding que controla a Sukhoi. Os outros dois aviões virão da frota de testes atual que conta com uma dezena de aparelhos também. Curiosamente, o governo russo já considera 2019 o ano de entrada em serviço do Su-57 embora seja comum esse tipo de aeronave passar por extensos testes antes de ser considerado apta para o serviço.



A Rússia, no entanto, parece pular algumas etapas no desenvolvimento, que foi bastante lento e contou com problemas com os motores desenhados para ele, por exemplo, que só agora equipam um dos aviões. Mesmo ainda como protótipos, dois Su-57 foram enviados para a Síria para passar por avaliação em ambiente real.

Um dos caças mais avançados do mundo

A chegada do Su-57 à Força Aérea da Rússia ocorrerá quase 14 anos depois que seu principal oponente americano, o F-22 Raptor. Primeiro caça de 5ª geração do mundo, o jato da Lockheed Martin teve uma gestação longa e um custo proibitivo de cerca de US$ 150 milhões por unidade (R$ 585 milhões) – pouco menos de 200 aeronaves foram produzidas para a Força Aérea dos EUA.

Não se sabe o custo que o Sukhoi terá, afinal a Rússia não costuma ser transparente nesse quesito. No entanto, é de se imaginar que o jato não será tão complexo quando seu concorrente dos EUA, embora não menos letal. O caça estreará novos armamentos como o míssil ar-terra subsônico Kh-59Mk2 capaz de atingir um alvo a cerca de 300 km de distância – o artefato é transportado em seu compartimento interno de armas. Para Alexei Krivoruchko, ministro da defesa russo, “escolha certa” e “incomparável” com o F-35, mais novo caça stealth americano.

Se tudo der certo, o governo russo deverá ampliar a encomenda em breve a fim de ter um número mais significativo de Su-57 em sua frota. Para a UAC, o caça da Sukhoi também pode ser uma oportunidade de exportação. A Índia é umas das interessadas no projeto dessa versão.

Veja também: Avião invisível chinês entra em operação