A idade média dos Boeing 767F da FedEx é de 3 anos (FedEx)

A idade média dos Boeing 767F da FedEx é de 3 anos (FedEx)

A FedEx Express, subsidiária da FedEx Corporation, iniciou neste mês voos para o Brasil com o jato Boeing 767-300F (a versão de carga do 767) na rota entre Memphis, nos Estados Unidos, e Campinas (SP), realizada quatro vezes por semana. A nova aeronave entrou no lugar do clássico trimotor McDonnell Douglas MD-11, cujas unidades mais antigas vem sendo desativadas da frota da companhia norte-americana, hoje a maior empresa de transporte aéreo de cargas do mundo.

“A troca do modelo de aeronave no Brasil reforça o compromisso da empresa com a operação e os clientes brasileiros. Do ponto de vista global, os investimentos na modernização da frota são necessários para obter economias operacionais significativas a longo prazo e tornar a operação mais verde”, diz Américo Pereira Filho, vice-presidente de operações da FedEx Express no Brasil.



Nos últimos anos, a FedEx Express vem modernizando sua frota com a aquisição de novas Boeing 777F e 767F. De acordo com a empresa, essas aeronaves oferecem melhorias significativas em eficiência de combustível, confiabilidade de serviço e redução nas emissões de carbono.

A FedEx Express conta atualmente com mais de 650 aeronaves que operam em mais de 375 aeroportos do mundo, movimentando uma média de 6 milhões de pacotes por dia. A idade média da frota dos 767F da empresa é de três anos.

A maioria dos MD-11 ainda em serviço operam como cargueiros (Arcturus/Creative Commons)

A maioria dos MD-11 ainda em serviço operam como cargueiros (Arcturus/Creative Commons)

Veja mais: FedEx faz primeira encomenda da versão cargueira do ATR 72