Não parece, mas esse Legacy tem 14 antenas escondidas pela fuselagem e as asas (DECEA)

Não parece, mas esse Legacy tem 14 antenas escondidas pela fuselagem e as asas (DECEA)

A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu nesta sexta-feira (23) o primeiro jato Legacy 500, denominado IU-50, aeronave que será responsável por medir, aferir e calibrar equipamentos auxiliares à navegação aérea instalados em aeroportos de todo o Brasil.

O avião da Embraer com equipamentos especiais será operado pelo Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV), uma unidade do Departamento de Controle do Espaço Aérea (DECEA), baseado na área militar do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro (RJ).


O primeiro IU-50, que a FAB chama de “aeronave laboratório”, faz parte do projeto I-X, iniciado em 2015, para substituição dos veteranos IC-95, baseados no turbo-hélice Embraer Bandeirante. O GEIV ainda vai receber outro Legacy 500 em dezembro deste ano e outras quatro aeronaves serão entregues ao grupo até o final de 2020, informou o DECEA.

Aeronave laboratório

O Legacy convertido para inspeção aérea possui 14 antenas na parte externa, além das já existentes, e uma câmera de alta resolução. A aeronave pode analisar as capacidades e condições dos radares pelo Brasil ou encontrar fontes de interferência nos serviços de comunicação e navegação, como rádios piratas.

Batismo do primeiro IU-50, na base do GEIV, no Rio de Janeiro (DECEA)

Batismo do primeiro IU-50, na base do GEIV, no Rio de Janeiro (DECEA)

Com explica o DECEA, o processo de reaparelhamento proporciona um salto na qualidade e nas possibilidades da inspeção em voo no Brasil, em virtude da implantação do “Programa Sirius” no espaço aéreo nacional. O projeto faz parte de uma série de soluções estratégicas para melhorar e gerenciar o espaço aéreo brasileiro, associado às necessidades do meio ambiente.


Com o Legacy 500, o DECEA afirma que as novas aeronaves do GEIV vão tornar os serviços de apoio à navegação aérea mais seguros, com sistemas de maior precisão e confiabilidade. O grupo ainda destaca a facilidade de operação do jato, o único do mundo em seu porte com tecnologia “fly by wire”, controle das superfícies móveis de comando da aeronave por intermédio de pulsos elétricos. O IU-50 alcança 800 km/h e tem autonomia de 5.600 km.

O IC-95 Bandeirante foi utilizado pelo GEIV durante 32 anos (FAB)

O IC-95 Bandeirante foi utilizado pelo GEIV durante 32 anos (FAB)

Veja mais: Embraer nega venda de divisão Defesa & Segurança