Os Hercules com sistema MAFFS podem transportar até 12 mil litros de água ou agentes químicos (FAB)

O Estado-maior das Forças Armadas anunciou hoje que dois aviões C-130 Hercules da Força Aérea Brasileira (FAB) vão iniciar na tarde deste sábado (24) ações de combate aos incêndios na Floresta Amazônica. As aeronaves vão operar a partir de Porto Velho (RO).

Nessa sexta-feira (23), o presidente Jair Bolsonaro assinou o decreto que autoriza o emprego das Forças Armadas para ajudar no combate aos incêndios na Floresta Amazônica. O decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) vale para áreas de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e outras áreas da Amazônia Legal.


As aeronaves enviadas para Rondônia são equipadas com o sistema MAFFS (Modular Airbone Fire Fighting System). O equipamento é composto por cinco tanques capazes de armazenar até 12 mil litros de água (ou agentes químicos) e dois tubos que projetam-se pela porta traseira do C-130. Os lançamentos são realizados a uma altitude média de 150 pés (46 metros) de altitude.

O sistema MAFFS permite o lançamento de 12 mil litros de água em áreas de incêndio (FAB)

Boeing 747 “bombeiro” já está na Bolívia

Nessa sexta-feira (23) a Bolívia, que também sofre com incêndios em sua porção amazônica, recebeu a ajuda do Boeing 747 Supertanker, o maior avião de combate a incêndios do mundo. A aeronave contratada pelo governo de Evo Morales pode transportar até 72 mil litros de água ou agentes retardantes de chamas.

Um único lançamento com o Supertanker é capaz de cobrir uma faixa com quase 50 metros de largura e perto de 5 km de comprimento. O jato operado pela empresa norte-americana Global SuperTanker Services deve permanecer no país por 10 dias.


O Boeing 747 “Supertanker” pode lançar mais de 70 mil litros de produtos contra incêndios (Global Supertanker)

Veja mais: Avião presidencial do Brasil vai ganhar nova pintura