O Hercules "2470" da FAB sofreu um acidente ao pousar na Antártica (FAB)

O Hercules “2470” da FAB sofreu um acidente ao pousar na Antártica (FAB)

Depois de permanecer mais de dois anos parado na Antártica, o cargueiro C-130 Hercules “2470” da Força Aérea Brasileira (FAB) foi desmontado e transportado de volta ao Brasil de navio em fevereiro deste ano, informou o portal G1.

A aeronave havia sofrido um acidente em 27 de novembro de 2014 ao pousar na Ilha Rei George, no continente antártico. O trem de pouso do C-130 colapsou ao tocar na pista, danificando a parte da fuselagem e um motor. O impacto não deixou feridos (o avião transportava militares e civis), mas causou vazamento de combustível.

Segundo especialistas consultados pela reportagem, a aeronave parada no continente gelado estaria ferindo o Tratado Antártico, que proíbe os países membros de deixarem resíduos em qualquer parte da região antártica, em nome da preservação da meio ambiente local.

Na época do acidente, a Aeronáutica considerou a possibilidade de reparar a aeronave na Antártica e trazê-la de volta ao Brasil voando. No entanto, alegando problemas com as adversidades climáticas do continente, limitações logísticas, riscos operacionais e os custos envolvidos, a FAB decidiu desativar a aeronave e desmontá-la.

Segundo a FAB, o descarte das partes da aeronave não aproveitáveis foram feitos entre novembro de 2016 e fevereiro de 2017. O que podia ser recuperado e reutilizado foi enviado de volta ao Brasil. O espaço onde o avião estava parado também foi completamente limpo e os resíduos embarcados em contêineres. O processo teve o apoio do navio Ary Rongel, da Marinha do Brasil.

Veja mais: Helibras avança na certificação do helicóptero H225M antinavio