Estranho, mas revolucionário: o SF50 tem bom desempenho e leva até 7 passageiros (Cirrus Aircraft)

Estranho, mas revolucionário: o SF50 tem bom desempenho e leva até 7 passageiros (Cirrus Aircraft)

O conceito “jatinho” vai ganhar uma nova forma. O Cirrus SF50 Vision, primeira aeronave executiva monojato, está próximo de ser certificado pela FAA, autoridade de aviação dos Estados Unidos. A partir da homologação, a fabricante pode iniciar as entregas das primeiras unidades do avião aos clientes. Segundo a Cirrus, a permissão deve sair até o final deste mês.

O motor da aeronave, um turbofan Williams Internactional (modelo FJ33-5A), foi certificado nesta terça-feira (7) pela FAA. Agora falta apenas a autorização para a aeronave. Segundo reportagem do site AIN, a certificação final depende somente da aprovação de relatórios e documentos sobre especificações do avião pela autoridade norte-americana.


A fabricante também enviou para aprovação da FAA o conteúdo do curso de qualificação e formação para futuros pilotos do SF50. A aeronave dispensa o co-piloto, por isso é chamada pela Cirrus de “personal jet”, já que muitos compradores serão os próprios comandantes.

Enquanto a certificação para o monojato não chega, a fábrica da Cirrus Aircraft em Grand Forks, em Dakota do Norte, não para de acumular  pedidos. A empresa norte-americana alega já ter mais de 600 encomendas pela aeronave. Cada unidade do SF50 Vision é avaliada em cerca de US$ 1,9 milhão (aproximadamente R$ 6,5 milhões).

Monojato executivo

O SF50 Vision é o primeiro avião com motor a jato desenvolvido pela Cirrus Aircraft, uma das fabricantes mais conhecidas no ramo de aeronaves de pequeno porte com motor a hélice. E a estreia da empresa foi logo com um produto inusitado: um monojato executivo – a concepção mais comum atualmente, por questões de desempenho e segurança, é a de dois motores.


A cabine do monojato pode ser configurada para até sete passageiros (Cirrus Aircraft)

A cabine do monojato pode ser configurada para até sete passageiros (Cirrus Aircraft)

A aeronave, com o motor instalado na parte superior da fuselagem, pode ser configurada para transportar até sete passageiros e tem autonomia de 2.040 km. Já a velocidade máxima, segundo a fabricante, é de 550 km/h.

Os aviões da Cirrus são equipados com paraquedas balístico de emergência (Cirrus Aircraft)

Os aviões da Cirrus são equipados com paraquedas balístico de emergência (Cirrus Aircraft)

E se o único motor do falhar?

O monojato da Cirrus é equipado com um sistema de paraquedas balístico (CAPS) que pode ser acionado no caso de uma emergência. O aparato, também presente em outros aviões da Cirrus, desacelera a queda da aeronave até retornar ao solo, em segurança – o CAPS já provou seu valor em pelo menos dois incidentes nos EUA.

O jatinho da Cirrus também é oferecido no Brasil, pelo mesmo preço pedido nos EUA (em dólar). O modelo é o avião com motor a jato mais em conta do segmento executivo.

Veja mais: Embraer duplica fábrica nos EUA