O "laser da morte" está sendo desenvolvido desde 2003

O “laser da morte” está sendo desenvolvido desde 2003

A Agência de Projetos e Pesquisas Avançadas de Defesa, a DARPA, dos Estados Unidos anunciou neste mês o sucesso na conclusão dos testes em laboratório com o projeto HELLADS, que foi “carinhosamente” apelidado na internet como “Laser da Morte”. Desta forma, a nova arma está autorizada a realizar provas em campo aberto e no segundo semestre deste ano será enviada a uma base militar no Novo México, informa o site da agência.

O projeto é um canhão de laser que produz energia suficiente para destruir alvos aéreos e terrestres, seja a partir de posições em solo ou a partir de aviões. Como ele destrói as coisas, porém, é algo que a DARPA ainda não revelou, nem mostrou.


O sistema HELLADS, sigla em inglês para Sistema de Defesa Aérea de Laser Líquido de Alta Energia, vem sendo desenvolvido pela DARPA desde 2003 como um sistema de proteção e ataque para aviões.

O equipamento é grande, com cerca de três metros de comprimento e mais de 750 kg, o que exige o emprego de uma aeronave de grande porte. Nos desenhos divulgados até agora o laser é demonstrado empregado nos aviões C-130 Hércules e no bombardeiro B-1 Lancer.