Design invocado e muitas armas: o Mosquito por enquanto é apenas um estudo da Akaer (Akaer)

Design invocado e muitas armas: o Mosquito por enquanto é apenas um estudo da Akaer (Akaer)

Conhecida no meio militar por oferecer soluções que complementam produtos de outras empresas, a Akaer desta vez vislumbra um mercado onde pode voar com as próprias asas. A companhia de São José dos Campos (SP) apresentou nesta semana na feira militar LAAD, no Rio de Janeiro (RJ), o conceito Mosquito, um avião bimotor de ataque leve com equipamentos e armas de última geração.

O conceito biposto com asa alta e de grande sustentação tem o formato típico de aeronaves de ataque ao solo ou contra forças insurgentes, mas com um desing futurista. Entusiastas da aviação mais nostálgicos dirão que o Mosquito da Akaer é o novo OV-10 Bronco, o avião mais celebre dessa categoria, desenvolvido nos anos 1960 pela North American Rockwell.


E o conceito Mosquito pode ser tão armado e perigoso como o Bronco foi um dia. Projeções da fabricante mostram um avião com 11 pontos de fixação de armas, que podem ser canhões, casulos de foguetes, bombas guiadas a laser e mísseis ar-ar, além de sensores de busca e marcação de alvos.

A ficha técnica do conceito ainda não aponta dados de desempenho estimados, mas a empresa trabalha com a ideia de um avião capaz de voar por 10 horas e com uma vida útil acima de 30 anos. Outra inovação no projeto é a cabine pressurizada, um item de luxo em aeronaves dessa categoria.

“O Mosquito é um estudo de conceito, resultado de um projeto de pesquisa e desenvolvimento, desenvolvido pela Akaer durante processo da empresa para se tornar Tier 1 para o mercado global. O estudo de conceito que resultou no Mosquito foi feito dentro desse ambiente, contemplando desde concepção até produção” disse Fernando Ferraz, vice-presidente de operação da Akaer, em contato com o Airway.

O avião, porém, ainda é apenas uma ideia da Akaer que pode ser vista em ilustrações ou como a maquete que a empresa levou para a LAAD. A fabricante não falou sobre avanços para tornar o projeto realidade, mas mostrou otimismo. “O projeto já vem chamando a atenção de potenciais clientes internacionais, o que pode resultar em novos negócios”, contou Ferraz.


(Akaer)

Maquete do Mosquito exposta no estande da LAAD na feira militar LAAD (Akaer)

Akaer no programa Gripen NG

Fundada em 1992, a Akaer é uma empresa de soluções tecnológicas integradas especializada no desenvolvimento de aeroestruturas e gestão de projetos para os setores aeroespacial e de defesa.

O projeto mais recente e notório da companhia é sua participação na produção do Gripen NG com a SAAB. A Akaer é parceira da fabricante sueca desde 2009, época que ainda não havia sido selecionada como um dos fornecedores internacionais do programa de desenvolvimento do caça para a Força Aérea Brasileira.

A versão sueca do Gripen NG voou pela primeira vez em junho deste ano (SAAB)

A Akaer é uma das empresas brasileiras envolvidas no programa Gripen NG (SAAB)

A companhia de São José dos Campos foi escolhida para fazer a concepção estrutural das asas, as portas do trem de pouso, a fuselagem central e traseira do caça sueco. Esse componentes serão produzidos pela Saab Aeronáutica Montagens, em São Bernardo no Campo (SP), uma subsidiária da Saab com participação de 10% da Akaer.

Nota do editor: A Akaer é dona de 10% de uma subsidiária da SAAB, que por sua vez detém 28% das ações da Akaer.

Veja mais: Embraer aceitou vender KC-390 para Portugal com desconto, diz jornal