A Embraer exibiu o E190-E2 em Farnborough com uma pintura especial (Embraer)

A Embraer exibiu o E190-E2 em Farnborough com uma pintura especial (Embraer)

A Embraer encerrou sua participação na 51° edição do Farnborough International Airshow, na Inglaterra, com um total de 300 aeronaves encomendas (entre pedidos firmes, intenções de compra e opções). Esse foi o segundo maior desempenho da fabricante em uma feira aeronáutica em seus quase 50 anos de história, com potencial para gerar uma receita de aproximadamente US$ 15 bilhões (cerca de R$ 60 bilhões). Tal resultado fica atrás apenas da performance da empresa no Paris Airshow de 2013, quando recebeu 365 pedidos.

O principal negócio anunciado pela Embraer foi o pedido da companhia americana Republic Airlines. A empresa regional, que já é o maior cliente da fabricante nos Estados Unidos, encomendou 100 jatos E175 mais 100 opções de compra, que podem ser convertidas para o novo E175-E2, menor modelo da nova família E2 que entra em operação a partir de 2021.



Outras companhias que firmaram acordos para adquirir aeronaves da Embraer (modelos E175, E190, E190-E2 e E195-E2) em Farnborough foram a Azul, United Airlines, Helvetic Airways, Mauritania Airlines, Watania Airways, Nordic Aviation Capital e outros dois clientes ainda não identificados.

Evento histórico

A edição deste ano do festival de Farnborough também registrou o segundo maior volume de encomendas de aeronaves na história de eventos deste tipo, com um total de 1.464 ordens de compra, intenções e opções de aquisição. Esse resultado fica atrás apenas do Paris Airshow de 2013, quando foram contabilizados 1.526 pedidos.

A empresa que recebeu mais pedidos durante o evento britânico foi a Boeing, com um total de 545 encomendas de aeronaves. Em seguida aparecem a Airbus (com 389 pedidos) e a Embraer (300). Outras fabricantes que também firmaram acordos durante a feira foram a Comac (20 aeronaves encomendas), ATR (8) e Bombardier (4) – lembrando que os jatos da linha CSeries, antes vendidos pela Bombardier, agora são oferecidos pela Airbus como A220.

O 737 MAX 8 tem capacidade para transportar até 175 passageiros (Boeing)

Os jatos da família 737 MAX foram os aviões mais pedidos na 51° edição do Farnborough Airshow (Boeing)

Os aviões mais pedidos durante o evento foram os modelos da nova família 737 MAX da Boeing, com um total de 461 encomendas, exatas 100 unidades a mais que o volume encomendado de jatos da série A320neo da Airbus.

Veja mais: Azul encomenda mais 21 jatos Embraer E195-E2