A Widerøe possui três pedidos firmes pelo E190-E2 e opção para mais 12 unidades (Embraer)

A Widerøe possui três pedidos firmes pelo E190-E2 e opção para mais 12 unidades (Embraer)

O primeiro jato Embraer E190-E2 de série está quase pronto! John Slattery, presidente e CEO da fabricante, divulgou em seu Twitter nesta segunda-feira (12) a primeira imagem da aeronave com as cores de seu operador de lançamento, a companhia Widerøe Airlines da Noruega.

De acordo com a fabricante, o primeiro E190-E2 deixou a linha de montagem nesta segunda-feira e entrará na fase final de preparação antes de iniciar os testes de voo. A cerimônia de entrega do modelo está marcada para o dia 4 de abril, na sede da Embraer em São José dos Campos (SP).



O E190-E2 será o primeiro avião com motores a jato adquirido pela Widerøe, fundada em 1934 e atualmente a maior companhia aérea regional da Escandinávia. A frota atual da empresa é composta por turbo-hélices Bombardier Dash 8 em diferentes versões (além de modelos mais antigos fabricados pela de Havilland Canada). Ao todo, a empresa norueguesa possui três pedidos firmes pelo novo jato da Embraer e opção para mais 12 unidades. A encomenda tem um valor potencial de até US$ 873 milhões.

Até o momento, a Embraer soma mais de 700 pedidos pelo novos jatos da série E2, entre pedidos firmes e opções de compra que podem ser concretizadas. Além do novo E190, a família também será composta pelos modelos E195-E2 e E175-E2.

Liberado para voos comerciais

A Embraer recebeu no final de fevereiro a certificação que autoriza o E190-E2 para realizar voos comerciais, documento que também libera a fabricante a iniciar as primeiras entregas da nova aeronave aos clientes. Em um caso raro na aviação, o jato recebeu uma certificação “tripla” simultânea, emitidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), FAA, a autoridade de aviação civil dos Estados Unidos, e da EASA, da Europa.

A aeronave de segunda geração mantém a mesma capacidade de passageiros (de 100 a 114 ocupantes) do primeiro E190, mas traz uma série de inovações tecnológicas que facilitam seus comandos e, principalmente, diminuem o consumo de combustível. Segundo a Embraer, o E2 é 17,3% mais eficiente que o modelo da primeira geração, o que permite realizar voos de maior autonomia: o E190-E2 tem alcance de 5.330 km, contra 4.540 km do E190.

Veja mais: Novo Embraer E190-E2 é liberado para voos comerciais