A SkyWest encomendou 14 jatos E175-SC; aviões serão operados em parceria com a Delta (SkyWest)

A SkyWest encomendou 14 jatos E175-SC; aviões serão operados em parceria com a Delta (SkyWest/Twitter)

A Embraer entregou nessa terceira-feira (13) o primeiro E175-SC à companhia aérea SkyWest Airlines, dos Estados Unidos. O modelo é uma nova versão do E175 de primeira geração, mas com a “Configuração Especial” de 70 assentos, e não a cabine típica para 76 passageiros. O lançamento da nova opção do jato regional foi anunciado pela fabricante em setembro de 2017, quando a empresa americana assinou o acordo para adquirir 14 aeronaves.

A SkyWest é uma empresa aérea que trabalha somente com parcerias, ficando responsável pela parte operacional da frota, enquanto os parceiros, no caso outras companhias aéreas, lidam com a parte de marketing e vendas dos voos. Por esse motivo, os E175-SC encomendados serão operados com as cores da Delta Connection, a divisão de voos regionais da Delta Airlines.


Em entrevista ao Flight Global em setembro do ano passado, Charlie Hillis, diretor de marketing e vendas da Embraer na América do Norte, declarou que a empresa estava estava em discussões com outras companhias aéreas sobre o E175-SC. Por hora, a SkyWest é o único cliente da nova versão.

Ainda a mesma publicação, Hillis também afirmou que existe um bom mercado para o E175-SC. “Acreditamos que a maior oportunidade é o segmento de 70 assentos. Hoje existem mais de 300 dessas aeronaves na América do Norte”, disse o executivo da Embraer em setembro. “Muitos são velhos e precisam ser substituídos. Temos a ferramenta perfeita para isso”.

O E175 com a configuração para 70 passageiros ainda obedece as regras da aviação norte-americana, que divide os aviões com configurações de 70 e 76 assentos em classes distintas. O E175-SC obedece a “cláusica de escopo” entre as companhias aéreas que operam com parceiros e os sindicatos de pilotos nos EUA, que prevê restrições sobre o número de aeronaves que cada categoria pode operar.

A nova versão E175-SC também é visto como espécie de substituto para o E170, o menor jato da família da família E-Jets da Embraer, mas que não será continuado na nova geração E2. Além disso, o modelo SC pode ser convertido para 76 assentos.

O principal concorrente do E175-SC no mercado norte-americano de 70 assentos é o CRJ700, da Bombardier. O jato canadense é o líder dessa categoria nos EUA, com 264 unidades em operação, contra 60 jatos E170, como aponta contagem do Flight Fleets Analyzer.

O jato da Embraer vem "pré-configurado" para ser convertido para receber 76 assentos (SkyWest/Twitter)

O jato da Embraer vem “pré-configurado” para ser convertido para receber 76 assentos (SkyWest/Twitter)

A mesma pesquisa ainda aponta que 80% desses aviões tem mais de 10 anos, e cerca de 50 deles já passaram dos 15 anos.

Outra fabricante interessada nesse filão nos EUA é a Mitsubishi Aircraft com o MRJ70, ainda em fase desenvolvimento. Segundo a empresa japonesa, a entrega do primeiro modelo desse tipo está programada para 2021.

Veja mais: Embraer apresenta primeiro E190-E2 de série