(Embraer)

A Horizon Air é uma subsidiária da Alaska Air, dos EUA (Embraer)

A Embraer anunciou nesta terça-feira (18) a entrega do E-Jet número 1.500, um modelo E175, para a companhia aérea Horizon Air, subsidiária da Alaska Air, dos Estados Unidos. A aeronave em questão foi configurada com 12 assentos na primeira classe, 12 na classe premium e 52 na econômica. Este é o 26° jato E175 da Horizon, que em 2019 ainda vai receber mais quatro exemplares.

Os E-Jets estrearam na aviação comercial em março de 2004 com o modelo E170. A primeira companhia a apostar no avião da Embraer foi a LOT Polish Airlines, da Polônia. Mais adiante a família de jatos regionais foi ampliada com as versões E175, E190 e E195, e neste ano avançou para a segunda geração (E2) com a estreia do E190-E2. A série E2 ainda contempla os novos E195-E2 e E175-E2, que entrarão em serviço em 2019 e 2020, respectivamente.


“Entregar nosso E-Jet de número 1.500 não é uma tarefa pequena. Ao longo dos anos, trabalhamos continuamente para nos superarmos, a fim de oferecer aos nossos clientes a melhor solução para seus modelos de negócios, e o sucesso da família de E-Jets no mercado é a prova desse esforço e da forma de pensar dentro da empresa”, disse John Slattery, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial.

De acordo com a Embraer, os E-Jets tem uma taxa média de voos concluídos de 99,9%, mais de 18 milhões de ciclos de voo (decolagem, voo de cruzeiro e pouso) e acumula 25 milhões de horas voadas.

O modelo E175 é dos E-Jet de maior sucesso, especialmente na América do Norte. Desde janeiro de 2013, a Embraer vendeu mais de 435 jatos para companhias aéreas da região, obtendo mais de 80% do total de pedidos no segmento de jatos de até 76 assentos.

Os E-Jets são os sucessores da família ERJ, os jatos que marcaram a consolidação da Embraer no mercado mundial após sua privatização, em 1994. O primeiro jato comercial da empresa brasileira, o ERJ-145, decolou em 1995 e estreou na aviação comercial dois anos depois.


A produção dos ERJ foi encerrada em 2011, mas a série ainda é fabricada na forma do jato executivo Legacy 600 e também em versões militares.

Os jatos da série ERJ foram fundamentais para a expansão da Embraer (Divulgação)

Os jatos da série ERJ foram fundamentais para a expansão da Embraer (Divulgação)

Veja mais: Embraer entrega 1.400° avião agrícola Ipanema