A United Express é a divisão de voo regionais da tradicional companhia United (Divulgação)

A United oferece voos de E175, mas operados por empresas parceiras (Divulgação)

A Embraer anunciou nesta segunda-feira (17), na 53° edição do Paris Air Show, que assinou um contrato para fornecer até 39 jatos E175 para a companhia aérea United Airlines. A encomenda inclui 20 pedidos firmes e 19 opções de compra com as aeronaves sendo configuradas com 70 assentos. O acordo é avaliado em US$ 1,9 bilhão (com todas as opções sendo exercidas pelo cliente).

O novo pedido será incluído na carteira de pedidos (backlog) da Embraer do segundo trimestre de 2019. As entregas têm previsão de início no segundo trimestre de 2020. Essas aeronaves substituirão aviões de 70 lugares mais antigos que atualmente operam com os parceiros regionais da United.


“Com este contrato, temos a oportunidade de continuar a atender a frota da United com nossa plataforma E175 que é líder do segmento”, disse Charlie Hillis, diretor de dendas e marketing da Embraer Aviação Comercial para a América do Norte. “O foco da Embraer em encontrar soluções que atendam às necessidades de nossos clientes é a principal razão pela qual continuamos liderando este segmento de mercado.”

“O E175, operado por nossos parceiros regionais, provou ser uma parte importante de nossa frota à medida que continuamos expandindo nossa linha aérea principal e proporcionamos uma experiência ao cliente cada vez melhor”, disse Gerry Laderman, vice-Presidente financeiro da United Airlines.

Incluindo este novo contrato, a Embraer vendeu mais de 585 jatos E175 para companhias aéreas na América do Norte desde janeiro de 2013, sendo responsável por mais de 80% de todos os pedidos neste segmento de jatos de 70 a 76 assentos.

O mais pedido

O E175 é atualmente o produto mais popular da Embraer na aviação comercial, perto de alcançar 600 unidades entregues e somando pedidos por mais quase 200 aviões. Esse sucesso, no entanto, ainda não refletiu no modelo da nova geração E175-E2, que deve estrear no mercado em 2020.

Menor aeronave da nova família E2, o E175-E2 está em fase de produção e deve voar até o final deste ano. O avião, porém, ainda não recebeu pedidos firmes. O único contrato relativo ao modelo até o momento é uma opção de compra da SkyWest por 100 unidades e que pode ser convertida para o E175 de primeira geração.

Mesmo sem ter pedidos firmes, a Embraer já iniciou a produção do E175-E2 (Embraer)

O E175-E2 supera os limites estabelecidos pela cláusula de escopo do sindicato de pilotos dos EUA. A aviação regional norte-americana só aceita aeronaves com capacidade para até 76 passageiros e peso máximo de decolagem de 39.000 kg. O E175, por outro lado, se encaixa nas regras do mercado norte-americano, tanto que é o modelo mais vendido dessa categoria mais popular nos EUA.

Veja mais: Mitsubishi abandona MRJ e anuncia novo programa SpaceJet