O projeto da Embraer conta com a participação da WEG e a Parker Aerospace (Embraer)

A Embraer revelou nesta sexta-feira (16) imagens de seu primeiro avião elétrico, um demonstrador de tecnologia baseado na aeronave agrícola Ipanema. Segundo a fabricante, o protótipo já está preparado para receber os sistemas e componentes do propulsor 100% elétrico.

A aeronave é desenvolvida pela Embraer em parceria com a multinacional brasileira WEG, que vai fornecer o motor e o inversor para o protótipo. Outra empresa que participa do projeto é a Parker Aerospace, responsável pelo sistema de arrefecimento do avião.


Durante os próximos meses, as equipes técnicas das empresas continuarão testando os sistemas em laboratório para posterior integração no protótipo e realização de ensaios em condições de operação real. O primeiro voo do demonstrador está previsto para 2020, informou a Embraer.

O projeto do Ipanema elétrico havia sido anunciado pela fabricante em maio. “Escolhemos o Ipanema pois é a nossa plataforma que requer menos modificações para receber os sistemas de propulsão elétrica. Será um protótipo com sistema dimensionado para testar a tecnologia em voos curtos, de 30 minutos”, afirmou na época Daniel Moczydlowe, vice-presidente de engenharia e tecnologia da Embraer.

A Embraer produz o Ipanema desde 1973 (Embraer)

O executivo da Embraer disse que o projeto com a WEG será fundamental para ajudar a divisão EmbraerX no desenvolvimento de seu táxi aéreo urbano (eVTOL), em estudo para ser usado em viagens compartilhadas da Uber.

Moczydlowe ainda frisou que o projeto do Ipanema elétrico é “100% da Embraer” e não fará parte do acordo firmado com a Boeing. “A Boeing adquiriu o que já estava desenvolvido e necessário para dar a continuidade do negócio (a divisão de aviação comercial da Embraer). O que está na cabeça dos nossos cientistas continua com a Embraer.”


Veja mais: Avião presidencial do Brasil vai ganhar nova pintura