O Legacy 500 apresentado em Londres é o 1.000º jato executivo produzido pela Embraer (Embraer)

O Legacy 500 apresentado em Londres é o milésimo jato executivo produzido pela Embraer (Embraer)

A Embraer Aviação Executiva e o operador Flexjet demonstraram nesta sexta-feira (20) a capacidade de aproximação íngreme do jato executivo Legacy 500 para operação no aeroporto de London City (LCY), na capital da Inglaterra.

Segundo a fabricante brasileira, a recente aprovação da aeronave para essa tarefa seguiu uma extensa campanha de testes em voo que incluiu decolagens e pouso em aproximação íngreme para atender os estritos padrões técnicos e ambientais do aeroporto britânico.


O Legacy 500 que desempenhou a demonstração é o milésimo jato executivo produzido pela Embraer e recentemente entregue para a Flexjet, empresa que oferece aeronaves como propriedades compartilhadas. Esse já é o quarto Legacy 500 da empresa e faz parte de um contrato firme que inclui ainda o Legacy 450.

“Essa nova capacidade de operação no coração financeiro de Londres, um dos mais movimentados centros de aviação executiva da Europa, oferecerá aos clientes uma flexibilidade adicional no melhor jato da categoria”, disse Marco Tulio Pellegrini, presidente da divisão de aviação executiva da Embraer.

Estreante em London City, o Legacy 500 foi recebido com jatos de água (Embraer)

Estreante no Aeroporto London City, o Legacy 500 foi recebido com jatos de água (Embraer)

O aeroporto de London City exige uma certificação especial para cada aeronave que voa para o local. Sua pista curta, aproximação íngreme e ângulo de decolagem, além de controles adicionais de operação, o diferencia de muitos outros.

O Legacy 500 pode levar até 10 passageiros (Embraer)

O Legacy 500 pode levar até 10 passageiros (Embraer)

“O Legacy 500 é uma aeronave extraordinária com capacidade para missões específicas, o que a faz ideal para o aeroporto de London City”, disse o CEO da Flexjet, Michael Silvestro.

Veja mais: Embraer apresenta conceito de jato executivo com “teto solar”