O avião solar da Airbus tem 25 metros de envergadura, mas pesa apenas 75 kg! (Airbus)

O avião solar da Airbus tem 25 metros de envergadura, mas pesa apenas 75 kg! (Airbus)

O grupo Airbus anunciou nesta quarta-feira (8) que alcançou um novo recorde na aviação. O avião solar não-tripulado Zephyr S HAPS (sigla em inglês para “Pseudo-Satélite de Alta Altitude”) voou por 25 dias, 23 horas e 57 minutos. E isso tudo logo em seu primeiro voo.

Esse é o maior tempo que uma aeronave controlada remotamente permaneceu no ar, superando a marca anterior de 2010 que também pertencia à Airbus, estabelecida pelo avião solar QinetiQ Zephyr 7, que voou por 14 dias seguidos.



O Zephyr S HAPS decolou no último dia 11 de julho no Arizona, nos Estados Unidos, e voltou ao solo somente na última sexta-feira (4 de agosto). Segundo a Airbus, o primeiro teste “comprava as capacidade do sistema e alcançou todos os objetivos de engenharia de voo”.

Aeronaves como o Zephyr, movidas a energia solar e capazes de alcançar altitudes elevadas, são tidos como uma das tendências da indústria aeroespacial e são sugeridos como “satélites atmosféricos”. A Airbus afirma que essa tecnologia preenche uma lacuna de capacidade complementar aos satélites orbitais, além de serem muito mais baratos de se utilizar.

“Este voo inaugural muito bem sucedido representa um novo marco significativo no programa Zephyr, adicionando um novo recorde de resistência de voo estratosférico que esperamos que seja formalizado muito em breve. Nos próximos dias, verificaremos todos os dados e resultados de engenharia e iniciaremos a preparação de voos adicionais planejados para o segundo semestre deste ano a partir de nosso novo local de operação no aeroporto de Wyndham, na Austrália”, afirmou Jana Rosenmann, chefe de sistemas aéreos não tripulados da Airbus.

De acordo com a Airbus, o Zephyr poderá ser oferecido para clientes comerciais e militares. A fabricante aponta uma série de utilidades para a aeronave, como gerenciamento de desastres, vigilância e sistema de comunicação.

Veja mais: “Hacienda Hotel”, o Cessna que permaneceu voando por 64 dias