Airbus Military A400M

A EADS redigiu uma lista das exigências de renegociação dos compradores do Airbus Military A400M, que inclui uma agenda revisada de entregas, padrões para entregas, redução de fluxo na linha de produção além de multas contratuais e descontos inflacionais. O programa da nova aeronave de transporte pode ser cancelado pela OCCAR, a agência européia que representa as nações clientes da Airbus Military que pode exercer seu direito depois de abril de 2009.
Caso o cancelamento aconteça a EADS seria forçada a devolver 7.27 bilhões de dólares já aplicados no programa para os clientes. Isso representa uma ameaça que a EADS deve estar levando a sério. Por mais que a EADS possa argumentar agora que o contrato deve ser seguido a OCCAR pode optar em colocar seus clientes em primeiro lugar e olhar seriamente nas necessidades operacionais urgentes que podem ser a compra de aeronaves dos Estados Unidos que já são operacionais.

Especialistas locais dizem que o que salvará o programa A400m será a política. O cancelamento do programa desestabilizará as relações intraeuropéias no momento em que a unidade das exigências põe em risco milhares de empregos de cidadãos europeus.