O Boeing 767 estreou no mercado em 1982 (Altair78)

Voo entre São Paulo e Orlando da Delta acaba em março de 2019 (Altair78)

A Delta confirmou por e-mail ao Airway que suspenderá o voo entre São Paulo e Orlando a partir de 11 de março de 2019. Hoje a rota é operada diariamente com uma aeronave Boeing 767-300 com 210 assentos em três classes.

Segundo a Delta, “ao considerar uma suspensão de rota, a companhia aérea leva em consideração múltiplos fatores como a lucratividade da rota o que, nesse caso, é antieconômica e não apresenta mudança de perspectiva imediata”.



A medida surpreende numa primeira análise afinal Orlando é uma das mecas do turismo para os brasileiros graças aos parques temáticos e ao elevado número de pessoas que possuem moradia e negócios na região. É fato que a rota também é disputada por outras companhias como Latam e Azul (neste caso via Campinas), mas é o futuro voo da Gol que pode indicar um fator extra na decisão da companhia americana.

A partir do dia 4 de novembro, a Gol passará a voar diariamente entre Brasília e Fortaleza para Orlando e Miami. Operados com os novos Boeing 737 MAX 8 recentemente recebidos, esses voos têm sido oferecidos por preços atraentes para atrair demanda de outras cidades e assim garantir lotação – a escolha de ambas se deu por conta da autonomia do jato de corredor único que não pode voar de São Paulo e Rio de Janeiro para a Florida.

Como a Delta é hoje uma das acionistas da Gol, suprimir o voo próprio em favor das novas frequências da parceira brasileira faz sentido. Note-se que a data de encerramento do voo ocorrerá logo após a alta temporada, ou seja, a alegada rota “antieconômica” pode sobreviver aos próximos meses de férias de verão no Brasil.

Curiosamente, em junho a diretoria da Delta elogiava a parceria entre as duas companhias justamente pelas possibilidades de conexões nas duas cidades da Florida: “Este é o mais importante avanço que fizemos com a Gol desde o ano passado, quando anunciamos o acordo de codeshare internacional na América do Sul” afirmou na época Luciano Macagno, diretor-geral da Delta para América Latina e Caribe. “O codeshare desses voos mostra nosso compromisso com o Brasil e a Flórida e o nosso desejo de oferecer aos clientes mais ligações entre o norte do Brasil e os Estados Unidos”.

Desta vez, no entanto, o otimismo deu lugar ao pragmatismo. “A Delta ressalta que está comprometida com o mercado brasileiro, com a sua parceria com a Gol e continuará a atender Guarulhos a partir de seus hubs de Atlanta, Detroit e Nova York – JFK, e do Rio de Janeiro para Atlanta”. A companhia aérea estreou o voo São Paulo-Orlando em dezembro de 2015 com quatro partidas semanais que tornaram-se diárias em 2016.

Para os passageiros que já haviam adquirido bilhetes para depois do dia 11 de março, a Delta garante que eles “receberão realocação em serviços alternativos” da companhia. Quem sabe o próprio voo da Gol.

Veja também: Latam vai revezar seus jatos na rota São Paulo-Orlando na alta temporada

O 737 MAX 8 da Gol é configurado para transportar até 186 passageiros (Gol)

Parceira da Delta, a Gol está justamente estreando voos entre o Brasil e Orlando em novembro. Coincidência? (Gol)