A Delta é parceria da Air France-KLM desde 2009 (Airbus)

Parceiras de longa data na aliança SkyTeam, a companhia aérea Delta Airlines e o grupo europeu Air France-KLM anunciaram nesta quinta-feira (27) que os americanos adquiriram 10% das ações da empresa franco-holandesa, assumindo um assento no conselho de administração. Ao mesmo tempo, a companhia Virgin Atlantic vendeu 31% do seu controle para a própria Air France-KLM, unindo as quatro companhias (e mais a Alitalia) numa joint venture que pretende oferecer mais de 300 rotas internacionais pelo mundo.

“Uma paisagem global dinâmica significa que é mais importante do que nunca para a Delta aprofundar os laços com nossos parceiros globais para proporcionar oportunidades de crescimento mútuo”, disse o CEO da Delta, Ed Bastian. Trata-se de um passo mais agressivo em direção a uma integração ainda mais intensa que a criada pelas alianças globais, surgidas há 20 anos quando foi criada a Star Alliance, rival da SkyTeam.



A Delta já havia deixado claro a intenção de ter uma relação mais próxima com companhias consideradas estratégicas em sua presença mundial. A parceria com a Air France-KLM, por exemplo, começou em 2009 e a aproximação com o grupo Virgin teve início em 2013 na Austrália.

Joint venture inclui, além das companhias acima, a Alitalia (Delta)

Interesse no Brasil

O anúncio também deve ter reflexos no Brasil. Isso porque a companhia aérea Gol tem como sócias a Delta e também a Air France-KLM. A companhia americana detém 9,5% do controle da congênere nacional e os europeus, outro 1,5%.

Na prática, a joint venture deve otimizar o uso dos aviões, facilitar a venda de passagens em destinos em vários continentes e reduzir os custos das participantes. Espera-se que esse ganho também se reflita nos preços das passagens.

Tripulações das quatro companhias: cores diferentes sob mesma direção (Delta)