O primeiro voo do Falcon 6X está programado para o início de 2021 (Dassault Aviation)

O primeiro voo do Falcon 6X está programado para o início de 2021 (Dassault Aviation)

A fabricante francesa Dassault Aviation anunciou nessa quarta-feira (28/2) o lançamento do programa Falcon 6X, jato executivo que substituirá o projeto Falcon 5X, cancelado em dezembro de 2017 após uma série de problemas no desenvolvimento dos motores, que seriam fornecidos pela Safran, também da França. O novo modelo desta será impulsionado por motores da Pratt & Whitney, do Canadá.

De acordo com a Dassault, o Falcon 6X mantém as mesmas características aerodinâmicas do projeto anterior e que já foram validadas. Apesar dos problemas nos motores, o Falcon 5X foi testado em voo, embora com uma série de restrições. O voo inaugural do modelo foi realizado em julho do ano passado. Já a data do primeiro teste do voo do 6X remotorizado está programado para o início de 2021 e as primeiras entregas aos clientes em 2022.


O Falcon 6X será equipado com o motor PW800 Pure Power, ainda em fase de desenvolvimento. Motores dessa mesma família da Pratt & Whitney também estão presentes em jatos como o Airbus A320neo e o novo Embraer E190-E2 – e que também apresentaram problemas.

E a Dassault segue otimista sobre o desempenho da aeronave: o bimotor é projetado para alcançar a velocidade máxima de mach 0,9 (cerca de 1.100 km/h) e percorrer mais de 10.180 km.

O Falcon 6X concorre na categoria dos jatos executivos de longo alcance com espaço para cerca de 16 passageiros. Atualmente, algumas das principais aeronaves dessa categoria são o Gulfstream G500 e o Embraer Legacy 600.

A cabine do Falcon 6X tem espaço para 16 passageiros (Dassault Aviation)

A cabine do Falcon 6X tem espaço para 16 passageiros (Dassault Aviation)

O Falcon 6X será o maior jato executivo na linha da Dassault em comprimento e também o mais pesado, superando até mesmo o trimotor Falcon 8X. A aeronave mede 25,2 metros de uma ponta a outra e tem peso máximo de decolagem estimado em 31,570 kg.


“Queríamos continuar a superar os limites com esta nova aeronave, para proporcionar a melhor experiência de voo possível usando o know-how da aviação de hoje”, disse Eric Trappier, presidente e CEO da Dassault Aviation.

O Falcon 6X pode voar do Rio de Janeiro até Paris com sobras (Dassault Aviation)

O Falcon 6X pode voar do Rio de Janeiro até Paris com folga (Dassault Aviation)

Mais espaço

A cabine do Falcon 6X tem 1,98 metro de altura por 2,58 m e 12,3 m de comprimento. É espaço sufuciente para criar três salas separadas, cada uma com múltiplas configurações. A fabricante explica que todos os elementos de estilo e design da interior foram “totalmente repensados”, elaborados de acordo com pesquisas com clientes.

“A indústria está se movendo em direção a interiores cada vez maiores, e os clientes nos disseram que queriam mais espaço em nossos novos Falcons”, continuou Trappier. “Então, nós projetamos o Falcon 6X da cabine, tornando-o centrado no passageiro como pudemos enquanto ainda entregamos o alto desempenho e outras qualidades de vôo que os clientes valorizam nos Falcons”.

A cabine do 6X também pode ser uma das mais iluminadas. A aeronave terá um total de 29 janelas, incluindo uma clarabóia, que de acordo com a fabricante é a primeira desse tipo na aviação de negócios.

“Ainda existe hoje uma forte necessidade no mercado para uma nova aeronave de longo alcance com uma cabine muito grande. O Falcon 6X será o melhor valor para o dinheiro no segmento de 5.000 milhas náuticas (10.180 km), uma classe própria. “Concluiu Trappier. O novo jato da Dassault tem preço estipulado em cerca de US$ 45 milhões (cerca de R$ 146,6 milhões).

Veja mais: Novo Embraer E190-E2 recebe autorização para voos comerciais