Se até uma asa-delta é cara, imagine quanto custa um jato comercial?

Se até uma asa-delta é cara, imagine quanto custa um jato comercial?

Máquinas voadoras , de qualquer tamanho, têm algo em comum: são todas caras. Não existe um avião ou helicóptero “popular” que pessoas de classe média ou até alta conseguem comprar. Uma asa delta, por exemplo, pode custar até US$ 5.000, enquanto um kit de paraquedas saí por US$ 1.500. Já aviões de pequeno porte ou então um planador, ultrapassam facilmente a faixa dos US$ 150 mil. Em suma, não é qualquer um que consegue voar.

Agora imagine o valor de um enorme jato comercial ou então um avião militar de transporte ou ataque? Sim, eles são caríssimos. As aeronaves mais comuns no Brasil, como o Airbus A320 e o Boeing 737, custam entre US$ 90 milhões e US$ 100 milhões, ou até mais dependendo da configuração escolhida pela companhia aérea que os utiliza ou por um cliente particular, que nesse caso costuma ser excêntrico e não economiza na personalização.



Veja mais: Conheça os 10 maiores aviões em operação no Brasil

Aviões são caros por conta de seu desenvolvimento, que consome enormes investimentos durantes anos de testes e aperfeiçoamentos de engenharia até se tornar plenamente operacional.

Confira abaixo os 10 aviões mais caros da atualidade:

 

10. Northrop Grumman E-2 Hawkeye – US$ 232 milhões

O "avião-radar" E-2 foi concebido originalmente para decolar e pousar em porta-aviões (Foto - US Navy)

O “avião-radar” E-2 foi concebido originalmente para decolar e pousar em porta-aviões (Foto – US Navy)

Chamado de “olhos da frota”, o E-2 Hawkeye é um avião de configuração até simples e motores turbo-hélices, que são mais baratos que turbojatos. Essa aeronave, porém, é cara devido ao radar instalado na parte superior da fuselagem. Esse equipamento, com alcance de 200 km, serve para detectar e acompanhar ameaças que se aproximem de um porta-aviões, uma vez que esse modelo pode ser operado a partir de navios-aerodromos.

9. Airbus A330 – US$ 245 milhões

O A330 é utilizado no Brasil pelas companhias aéreas TAM, Azul e Avianca (Foto - Airbus)

O A330 é utilizado no Brasil pelas companhias aéreas TAM, Azul e Avianca (Foto – Airbus)

Terceira maior aeronave da Airbus, o A330 é um dos modelos comerciais atuais de maior sucesso entre companhias aéreas. Capaz de levar quase 300 passageiros, o avião tem alcance de 12.300 km e pode voar a velocidade máxima de 870 km/h. Também é utilizado como cargueiro e pode decolar com até 230.000 kg de peso máximo.

8. Boeing 787 Dreamliner – US$ 250 milhões

O ar na cabine do 787 é mais agradável devido a possibilidade de poder umedecer o ambiente sem risco oxidação (Foto - Boeing)

O ar na cabine do 787 é mais agradável devido a possibilidade de poder umedecer o ambiente sem risco oxidação (Foto – Boeing)

Avião comercial de última geração, o 787 é menor e leva menos carga que o A330, por exemplo. No entanto, a recém-lançada aeronave da Boeing tem custos de operação inferiores devido ao seu consumo de combustível otimizado e também por conta de sua construção, que utiliza materiais compostos mais leves, como fibra de carbono. Como o aparelho é construído usando menos material metálico, a cabine pode ser climatizada com um ar mais úmido, aumentando o conforto a bordo sem oxidar os componentes internos.

7. Boeing P-8 Poseidon – US$ 290 milhões

O P-8 é o novo avião caçador de submarinos dos EUA. O aparelho vai substituir o P-3 Orion (Foto - US Navy)

O P-8 é o novo avião caçador de submarinos dos EUA. O aparelho vai substituir o P-3 Orion (Foto – US Navy)

Aeronave militar de vigilância marítima e caçador de submarinos, o P-8 Poseidon é uma variação do jato comercial Boeing 737 desenvolvida para a Marinha dos Estados Unidos (US Navy). Possui um radar de longo alcance, detector de anomalias magnéticas e pode levar um variado leque de armas anti-navios no porão, como mísseis, bombas e minas marítimas.

6. Boeing 747-800 – US$ 300 milhões

Lançado em 1969, o 747 fica mais avançado e maior a cada geração. A versão mais recente, a "800", pode levar quase 600 passageiros (Foto - Boeing)

Lançado em 1969, o 747 fica mais avançado e maior a cada geração. A versão mais recente, a “800”, pode levar quase 600 passageiros (Foto – Boeing)

A geração mais recente do Boeing 747, o famoso Jumbo, é atualmente a aeronave mais comprida e pode carregar, dependendo da configuração, mais de 600 passageiros por quase 15.000 km. Apesar de seu enorme porte, com quase 80 metros de comprimento, o Jumbo é uma das aeronaves comerciais mais rápidas, podendo atingir 920 km/h.

5. Boeing C-17 Globemaster – US$ 328 milhões

Uma das características mais impressionantes do C-17 é sua capacidade de pousar em pistas de terra (Foto - USAF)

Uma das características mais impressionantes do C-17 é sua capacidade de pousar em pistas de terra (Foto – USAF)

Avião de transporte militar mais caro do mundo, o C-17 alcançou tamanho valor devido às exigências pedidas pela Força Aérea dos EUA (USAF). Somente na primeira fase de desenvolvimento foram gastos mais de US$ 40 bilhões. O resultado foi a criação de uma aeronave capaz de carregar  80 toneladas de carga para qualquer ponto do planeta (o C-17 pode ser reabastecido em voo) e até mesmo pousar em pistas de terra.

4. Airbus A350 – US$ 341 milhões

Tal como o 787, o A350 é construído com muita fibra de carbono e tem motores mais eficientes (Foto - Airbus)

Tal como o 787, o A350 é construído com muita fibra de carbono e tem motores mais eficientes (Foto – Airbus)

Concorrente direto do Boeing 787, o Airbus A350 é outra aeronave de última geração. Seu alto preço é compensado pela economia de até 20% em consumo de combustível. O A350 também é fabricado com grandes quantidades de fibra de carbono, material que o torna mais leve e também deixa a cabine mais confortável para os passageiros, que podem respirar um ar mais úmido – sem risco de enferrujar partes metálicas do aparelho.

3. Lockheed Martin/Boeing F-22 – US$ 350 milhões

O caça F-22 Raptor carregar seus mísseis em porões internos para não ser detectado por radares (Foto - USAF)

O caça F-22 Raptor carregar seus mísseis em porões internos para não ser detectado por radares (Foto – USAF)

Considerado o caça mais avançado e brutal do mundo, o F-22 pode voar duas vezes rápido que o som (velocidade máxima de 2.450 km/h) e ainda é invisível aos radares, devido a forma facetada de sua fuselagem e também por conta de um material especial que absorve as ondas de radar. A aeronave é armada com um canhão de 20 mm e pode levar quatro mísseis de longo alcance escondidos em porões internos.

2. Airbus A380 – US$ 428 milhões

O A380 só perde em tamanho e peso para o enorme cargueiro Antonov AN-225 (Foto - Airbus)

O A380 só perde em tamanho e peso para o enorme cargueiro Antonov AN-225 (Foto – Airbus)

Maior avião de passageiros da história, o A380 pode ser configurado para carregar mais de 800 passageiros em dois andares. É também o avião mais pesado da atualidade, podendo decolar com 575.000 kg e pode atingir quase 1.000 km/h. Devido ao seu preço e altíssimos custos operacionais, o “Super Jumbo” está encalhado no mercado.

1. Northrop Grumman/Boeing B-2 Spirit – US$ 2,4 bilhões

Avião mais misterioso da atualidade, o bombardeiro B-2 é um projeto avançado de "asa-voadora" (Foto - USAF)

Avião mais misterioso da atualidade, o bombardeiro B-2 é um projeto avançado de “asa-voadora” (Foto – USAF)

Avião mais caro de todos os tempos, o B-2 Spirit com seu formato peculiar se parece mais com um disco voador, especialmente quando visto de lado. Bombardeiro de longo alcance e invisível ao radar, o aparelho pode atacar qualquer ponto do planeta, inclusive com armas nucleares, voando a uma velocidade máxima de 1.010 km/h. A Força Aérea dos EUA possui atualmente uma frota com 21 unidades do B-2.