Boeing 787 da Air Europa em Guarulhos: Brasil deve ser um dos principais focos do grupo IAG

A semana começou quente na Europa com o anúncio da compra da companhia aérea Air Europa pelo Grupo IAG, dono de várias companhias aéreas, entre elas a British Airways e Iberia. O negócio atingiu a cifra de 1 bilhão de euros (quase R$ 4,5 bilhões) que serão pagos à Globalia, atual dona da empresa espanhola.

Os planos do IAG são ambiciosos: transformar o aeroporto de Madrid Barajas em um dos maiores hubs da Europa, rivalizando com Heathrow (Londres), Amsterdam, Frankfurt e o Charles de Gaulle (Paris). A empresa também pretende reforçar sua presença na América Latina e no Caribe, onde a Iberia e a Air Europa atuam fortemente. O negócio deve ser concluído no segundo semestre de 2020.


“A aquisição da Air Europa adicionará uma nova companhia aérea competitiva e econômica ao IAG, consolidando Madri como um hub europeu líder e resultando na conquista da liderança do Atlântico Sul, portanto, gerando uma valorização para nossos acionistas”, disse Willian Walsh, CEO do grupo.

“Para a Globalia, a incorporação da Air Europa ao IAG significa o fortalecimento do presente e do futuro da empresa que manterá o caminho seguido pela Air Europa nos últimos anos. Estamos convencidos de que a incorporação da Air Europa a um grupo como o IAG será um sucesso”, disse Javier Hidalgo, CEO da Globalia.

A Air Europa possui hoje 69 destinos, boa parte na América Latina, onde oferece voos para algumas cidades onde a Iberia não atua. Em 2018, a companhia aérea teve receita de 2,1 bilhões de euros e um lucro operacional de 100 milhões de euros. Sua frota de 66 aviões, que inclui modelos como o Boeing 787 e Airbus A330, transportou 11,8 mihões de passageiros no ano passado.

De olho na América do Sul

A intenção do grupo é elevar a participação no tráfego aéreo entre Europa e América Latina de 19% para 26%, revelou a empresa. Mas o mercado prioritário parece ser mesmo a América do Sul, sobretudo o Brasil onde seus concorrentes têm crescido como o grupo Air France-KLM que opera um hub em Fortaleza em parceria com a Gol.

Ao somar os voos da Air Europa, certamente o grupo passará a ter uma presença muito mais abrangente em nosso país, além de oferecer opções tanto para o mercado corporativo como de turismo. Resta saber, no entanto, se os planos da Globalia, de abrir uma companhia aérea brasileira, serão afetados com a venda da Air Europa. O grupo espanhol estava seguindo os trâmites para obter a licença de operação nos próximos meses e havia expectativa de um anúncio sobre o projeto em breve.

Avião da Iberia no Aeroporto de Barajas, em Madri: com reforço da Air Europa, hub espanhol deverá ser um dos maiores da Europa (Bene Riobó)

Veja também: Virgin Atlantic coloca Fortaleza entre seus futuros destinos