Campo de Marte

Projeto da ANTT, a agência nacional de transportes terrestres, pretende desativar o Campo de Marte, em São Paulo. Primeiro aeroporto da capital paulista, inaugurada na década de 1920, o local deve continuar apenas como heliporto, cujo tráfego responde por 64% do total atualmente.

Outras áreas, como o parque de manutenção da FAB, darão lugar ao terminal do futuro trem-bala que ligará São Paulo ao Rio de Janeiro e a Campinas. Além dele, o terreno também serviria de pátio de operações ferroviárias.


Com 2,1 milhões metros quadrados, o restante do lugar seria transformado em um parque, além de permitir a ampliação do centro de exposições do Anhembi.

A questão é como ficará a aviação executiva, que dispõe de apenas quatro slots por hora em Congonhas e opera em regime de espera em Guarulhos. Jundiaí e Sorocaba já foram descartados como opção por diferentes limitações. Resta saber se a ideia de construir um 4º aeroporto na cidade voltará a ser levada em conta. A previsão é que a desativação ocorra até 2014, ano da Copa do Mundo.