O F-16V possui equipamentos eletrônicos de última geração. Só faltam interessado... (Lockheed Martin)

O F-16V possui equipamentos eletrônicos de última geração. Só faltam interessado… (Lockheed Martin)


A Lockheed Martin realizou com sucesso o primeiro voo do F-16V, a mais avançada versão do caça F-16 já desenvolvida. O teste aconteceu no dia 16 de outubro, quando a aeronave voou equipada com o novo radar ‘APG-83 AESA/SARB’, desenvolvido pela Northrop Grumman. O equipamento atualizado, integrado aos também otimizados sistemas de voo e ataque, aumenta consideravelmente a capacidade de combate da aeronave, segundo o fabricante.

O upgrade proposto no F-16V, de ‘Viper’, ainda inclui uma nova cabine para o piloto, com computador de bordo atualizado, e sistema de lançamento de mísseis de última geração, semelhante ao introduzido no caça F-22 ‘Raptor’, considerado o mais avançado da atualidade.

“Este voo é um marco histórico na evolução do F-16”, disse Rod McLean, gerente geral do programa de caças da Lockheed. “A nova configuração F-16V inclui inúmeras melhorias projetadas para manter o F-16 na vanguarda da segurança internacional, fortalecendo sua posição como principal avião de caça de 4ª Geração provado em combate” .

O F-16 é atualmente o principal caça dos EUA, que possui mais de 1.000 aparelhos a disposição. Introduzido na USAF (Força Aérea dos EUA) em 1978, a aeronave foi utilizada em conflitos em diversas oportunidades, inclusive por alguns de seus usuários estrangeiros, como Israel, que estreou o modelo em combate em 1981,e a Venezuela, que utilizou o caça para conter o avanço de forças rebeldes na tentativa um golpe de estado, em 1992.


O F-16 foi utilizado pelos EUA em combate da Guerra do Golfo contra o Iraque, em 1991 (USAF)

O F-16 foi utilizado pelos EUA em combate da Guerra do Golfo contra o Iraque, em 1991 (USAF)

Apesar da idade, o F-16 ainda é considerado eficiente por suas performances dinâmicas e custos operacionais, mas o mesmo já não pode ser dito de seus equipamentos de voo e ataque, que utilizam tecnologia de gerações anteriores.

Com o programa de atualização Viper, o modelo ganhará fôlego e tecnologia para acompanhar potenciais ameaças de gerações mais recentes. O F-16 modernizado, porém, ainda não tem nenhum cliente. A Lockheed ainda não informou se vai oferecer os F-16V “zero km” ou atualizar modelos usados de séries anteriores para o novo padrão.

A Força Aérea da Venezuela possui 24 caças F-16 (FAV)

A Força Aérea da Venezuela possui 24 caças F-16 (FAV)

Caças veteranos

Recentemente, a Boeing também propôs um programa de atualização para o consagrado F-15 ‘Eagle’, outro importante caça dos EUA com status de veterano. Com essas modernizações, principalmente de componentes eletrônicos, os caças poderão operar até meados de 2030.

O F-16 é o caça de quarta geração (os modelos mais recentes, como o futuro Gripen NG, são de quinta geração) mais bem sucedido da aviação, com uso comprovado em combate, com abates de outras aeronaves e missões de ataque ao solo.

Devido ao seu porte compacto e a configuração de apenas um motor, é considerado um caça acessível, com custos operacionais baixos. Além disso, é um dos poucos caças compactos que pode lançar mísseis de longo alcance.

Desde o seu lançamento, em 1978, a Lockheed Martin já produziu mais de 4.500 unidades do F-16. O caça é operado atualmente pelas forças aéreas de 25 países.

Veja mais: Venezuela planeja comprar mais 12 caças russos