O caça acidentado era uma das unidades que passou pelo processo de modernização da Embraer (Poder Naval)

Um caça naval AF-1 monoposto da Marinha do Brasil (MB) sofreu um acidente hoje às 7 horas na Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia, no Rio de Janeiro (RJ).

Imagens obtidas pelo site Poder Naval mostram a aeronave com o nariz para baixo, indicando um possível colapso do trem de pouso frontal. A Marinha informou que o caça “excedeu a pista” e teve uma avaria durante o procedimento de decolagem. O piloto não ficou ferido.


A MB acrescentou que iniciou a investigação da ocorrência e deverá apresentar os resultados apurados em 180 dias.

A aeronave que se acidentou é o veterano caça-bombardeiro McDonnell Douglas A-4 Skyhawk, que no Brasil recebeu a designação AF-1 e AF-1M, versão modernizada pela Embraer. O modelo acidentado foi o AF-1B N-1013, unidade que passou pelo processo de atualização e estava em serviço com a MB desde setembro de 2018.

Caminhão de bombeiro atuou rapidamente para evitar um incêndio (Poder Naval)

Esse é o segundo acidente envolvendo um AF-1 da MB nos últimos anos. Em julho de 2016, uma aeronave caiu no mar, na região de Saquarema, no Rio de Janeiro, após colidir com outro caça do mesmo tipo durante um voo de treinamento. Um ano após a queda do jato, a Marinha confirmou a morte do piloto, que até então era considerado desaparecido.

Os caças AF-1 em serviço no Brasil foram comprados em 1997 da força aérea do Kuwait para operarem a bordo do porta-aviões São Paulo, desativado no ano passado. Ao todo, foram adquiridas 23 aeronaves, das quais cinco unidades já foram modernizadas. O sexto e último aparelho atualizado será finalizado em 2020.

*Texto atualizado às 15:50 com informações da Marinha do Brasil.

Veja mais: Azul completa primeiro voo do E195-E2 com passageiros