A British Airways conta com 12 jatos A380 na frota (Airbus)

A British Airways conta com 12 jatos A380 na frota (Airbus)

O grupo britânico IAG, proprietário da companhia aérea British Airways, suspendeu as negociações com a Airbus sobre um possível acordo para adquirir mais jatos A380, informou a agência Bloomberg. A empresa estava avaliando um pedido para cerca de 10 unidades da aeronave, mas voltou atrás na decisão após atrasos na entrega de novos A320neo e também por conta do alto preço do “Super Jumbo”, hoje avaliado em US$ 446 milhões (cerca de R$ 1,6 bilhão).

A suspensão das negociações da IAG é mais um revés no programa A380, cuja produção e encomendas vem decaindo a cada ano. A fabricante já havia perdido no início deste ano a encomenda da Virgin Atlantic, que desistiu de adquirir seis unidades do maior avião de passageiros do mundo e optou por modelos menores com dois motores.


O diretor executivo do IAG, Willie Walsh, já havia dito no início deste ano que a Airbus precisava ser mais “agressiva” com os preços do A380. No início deste mês, Walsh voltou a criticar a fabricante, dizendo aos analistas que as negociações sobre um contrato para aquisição de aeronaves de fuselagem larga dependeria de um desconto da Airbus e um novo acordo nesse sentido estaria mais positivo para a Boeing.

“Continuamos a dialogar com a Boeing e a Airbus sobre aeronaves de fuselagem larga”, disse Walsh no primeiro trimestre deste ano. “Achamos que eles (a Boeing) particularmente são construtivos nos diálogos que temos ultimamente.”

A British Airways conta atualmente com 12 exemplares do A380 na frota. A empresa já havia cogitado ampliar o número de aeronaves desse modelo adquirindo aviões de segunda mão, mas descobriu que o custo de adaptação dos jatos era menos viável do que negociar diretamente com a Airbus, apontou a Bloomberg. O grupo IAG também é dono das companhias Iberia e Vueling, ambas da Espanha, e da Aer Lingus, da Irlanda.

Veja mais: Airbus divulga primeira imagem do A380 da companhia ANA