(Thiago Vinholes)

Aeroporto de Congonhas: voos entre Rio e São Paulo continuam a ser a rota mais movimentada da América Latina (Thiago Vinholes)

Apesar de perder oferta de voos após a suspensão da Avianca Brasil, o tráfego aéreo entre São Paulo e o Rio de Janeiro segue com o título de rota mais movimentada da América Latina. Segundo dados de junho compilados pela ALTA (Associação de Transporte Aéreo da América Latina e Caribe), o trecho teve 615 mil passageiros, alta de 1,4% em relação ao mesmo período de 2018. As informações incluem todos os aeroportos dessas cidades.

Com isso, a ponte aérea Rio-São Paulo superou a rota mexicana entre Cidade do México e Cancún, que teve 430 mil passageiros nesse mês – em terceiro lugar está o trecho Bogotá-Medelín, na Colômbia, que apresentou um crescimento expressivo de 18,2%.


Das quinze rotas nacionais listadas pela ALTA nada menos que oito são brasileiras e todas têm São Paulo como destino ou procedência. Após o Rio, a rota da capital paulista para Porto Alegre é a mais bem posicionada, com o 4º lugar, seguida por São Paulo-Belo Horizonte e São Paulo-Brasília. Na 9ª posição está o trecho São Paulo-Curitiba, na 13ª colocação São Paulo-Salvador, seguida por São Paulo-Recife e São Paulo-Florianópolis, rota brasileira que mais expandiu seu tráfego, com crescimento de quase 19%.

A nota assinada pelo presidente da associação, Luis Felipe de Oliveira, exalta os números brasileiros a despeito dos problemas recentes no setor: “Apesar de o mercado interno do Brasil ter tido seu segundo mês consecutivo de queda, com 191 mil a menos de passageiros, basicamente devido à saída da Avianca Brasil do mercado, junho alcançou importante crescimento”.

Queda na oferta

Com o fim dos voos da Avianca, o mercado doméstico de aviação teve uma brutal queda na oferta de assentos em relação a 2018. Em junho, último dado divulgado pela ABEAR, associação que reúne parte das companhias aéreas do país, foram 8,5 milhões de assentos por quilômetro voado (ASK) oferecidos contra quase 9,4 milhões no mesmo período do ano passado, queda de 9%.

Já o aproveitamento atingiu 81,8%, melhor marca para o mês desde 2013, primeiro ano computado pela associação. Foram transportados em junho 6,973 milhões de passageiros em voos nacionais no Brasil, ante 7,164 milhões no mesmo mês de junho.

Veja os dados da ALTA:

Rotas nacionais mais movimentadas na América Latina (ALTA)

Veja também: Ponte aérea completa 60 anos ainda como latifúndio aéreo