O B-52 é impulsionado por 8 motores e pode carregar até 36 toneladas de bombas (Foto - USAF)

O B-52 é impulsionado por 8 motores e pode carregar até 36 toneladas de bombas (Foto – USAF)

O veterano bombardeiro B-52 Stratofortress da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), um projeto do início dos anos 1950, deu uma imensa prova de sua capacidade na última quinta-feira (2). Duas aeronaves completaram com sucesso um voo de 44 horas sem escalas, em uma missão de ida e volta dos EUA até a Austrália pelo Oceano Pacífico.

Os B-52H, da 96º Esquadrão de Bombardeiros da USAF, decolaram no dia 30 de junho da Base Aérea de Barksdale, Louisina, nos EUA, e lançaram bombas de treinamento na região de Delamere, na Austrália. Em seguida realizaram uma passagem em baixa altitude pela base da Real Força Aérea da Austrália (RAAF) em Tindal, e depois retornaram para seu ponto de origem.


É provável que as aeronaves tenham sido reabastecidas em voo durante a missão, mas a USAF não confirma. Cada B-52H tem um “alcance bélico” (quando é carregado com bombas) de 7.200 km e, em voo convencional, pode cobrir uma distância de até 16.230 km sem reabastecimento. A distância percorrida pelos aviões na operação entre os EUA e Austrália teve cerca de 31.000 km.

A missão de treinamento foi coordenada entre as forças militares dos EUA e Austrália e ainda serviu para mostrar o poder de projeção da USAF, que pode atacar objetivos distantes a partir de suas próprias bases.

Veja mais: Antigo Boeing com “motor secreto” é redescoberto

B-52 de prontidão

O voo de 44 horas foi o mais longo já realizado por um B-52. No entanto, não foi a primeira ação desse tipo que o veterano “Buff” realizou. Em maio deste ano, duas aeronaves partiram dos EUA para uma missão de 30 horas sem escalas no Oriente Médio em conjunto com as forças da Jordânia. Também já foram realizadas missões de longo alcance em regiões do Mar Báltico, onde há o conflito entre Rússia e Ucrânia, e operações em regiões do Ártico.

A viagem de dois dias realizadas pelos bombardeiros percorreu mais de 30.000 km (Infográfico - Airway)

A viagem de dois dias realizadas pelos bombardeiros percorreu mais de 30.000 km (Infográfico – Airway)

O B-52 pode carregar cerca de 36 toneladas de armamentos, entre bombas (convencionais e nucleares) e mísseis de cruzeiro. O enorme bombardeiro (o segundo maior do mundo em capacidade, atrás do também americano B-1 “Lancer”), já participou de combates no Vietnã, Iraque, antiga Iugoslávia e Afeganistão. Mais de 700 unidades foram construídas pela Boeing entre 1950 e 1961, muitas ainda operacionais ou estocadas.

Veja mais: Bombardeiro B-52 pode visitar o Brasil em 2015

Utilizado pela USAF desde 1952, o Stratofortress por diversas vezes já teve sua aposentaria cogitada em troca de aviões mais rápidos ou bombardeiros “invisíveis”. No entanto, nenhuma outra aeronave desenvolvida ao longo desses 62 anos nos EUA conseguiu alcançar as capacidades (e custo operacional baixo) do B-52, uma relíquia com oito motores que mantém uma mortífera capacidade de ataque.

Galeria de Fotos: