A Boeing planeja fabricar quase 50 jatos 737 MAX por mês a partir de 2018 (Boeing)

A Boeing planeja fabricar quase 50 jatos 737 MAX por mês a partir de 2018 (Boeing)

Funcionários da Boeing na fábrica de Renton, em Washington, reuniram todas as grandes partes do primeiro 737 MAX 8 nesta semana e agora estão prontos para iniciar a montagem final da aeronave. Nova geração do jato 737, o novo aparelho está programado para voar no início de 2016 e deve entrar em operação um ano depois, com a companhia norte-americana Southwest Airlines, no mesmo ano em que a série completará 50 anos.

A Boeing reuniu a fuselagem do novo 737, fabricada pela Spirit Aerosystems, no Kansas, as asas, que são construídas na própria Boeing. Com essa parte concluída, a fabricante iniciou a instalação dos sistemas de voo e das mantas de isolamento. Em seguida vem a instalação dos motores e montagem da cabine. E a maioria dos componentes é de última geração.


As asas possuem winglets projetados exclusivamente para o 737 MAX, que proporcionam uma redução no consumo de combustível de até 1,8% comparado ao 737 atual com winglet de geração anterior. Mas são os motores os maiores responsáveis pela eficiência da aeronave. Segundo a Boeing, os turbojatos do novo 737 são 16% mais eficientes, o que pode representar uma grande redução de custos para companhias aéreas que o adquirirem.

A Boeing também prevê que o 737 MAX ainda terá custos de operação e manutenção até 20% mais baixos que os praticados na versão atual. Por conta dessas vantagens, a fabricante norte-americana já recebeu 2.869 encomendas pelo novo jato de 58 clientes do mundo todo.

A Boeing construirá os primeiros 737 MAXs exclusivamente na nova linha de produção da fábrica de Renton. Depois que os mecânicos testarem e aprovarem o processo de produção, a produção do aparelho será ampliada para as duas outras linhas de montagem final de Renton.

O novo Boeing 737 MAX terá motores 16% mais eficientes que os atuais (Boeing)

O novo Boeing 737 MAX terá motores 16% mais eficientes que os atuais (Boeing)

“A abertura de uma nova linha de produção em Renton aumenta nossa flexibilidade e capacidade, permitindo que esta equipe incrível continue suprindo as necessidades de nossos clientes com as aeronaves de corredor único mais confiáveis do mundo, por um longo tempo”, diz Scott Campbell, vice-presidente e diretor geral do programa 737 e líder da planta de Renton.

Os winglets do 737 MAX aumentam a estabilidade e ajudam a reduzir o consumo de combustível (Boeing)

Os winglets do 737 MAX aumentam a estabilidade e ajudam a reduzir o consumo de combustível (Boeing)

O primeiro 737 MAX será da versão 800, o segundo maior da série com 39,5 metros de comprimento e capacidade para 200 passageiros. Haverá ainda as opções 700, com 149 assentos, e a 900, que poderá transportar até 220 ocupantes.

737 MAX no Brasil

A companhia Gol confirmou em julho deste ano que a partir de 2018 vai começar a receber seus primeiros jatos 737 MAX, possivelmente na versão 800. A quantidade exata de aeronaves que serão adquiridas pela empresa ainda não foi divulgada.

Veja mais: Mesa de refeições é a parte mais suja do avião, aponta pesquisa