O Boeing Sikorsky SB-1 Defiant: mais atrasado, mas também mais impressionante que o V-280 (Boeing)

A Boeing e a Sikorsky revelaram finalmente o primeiro protótipo do helicóptero SB-1 Defiant. A aeronave fará parte do programa Joint Multi-Role-Medium Technology Demonstrator do Exército dos EUA e que busca definir as características avançadas de uma nova família de helicópteros militares que deve entrar em serviço no início dos anos 2030.

Sob o programa Future Vertical Lift, o Exército dos EUA pretende desenvolver uma tecnologia capaz de produzir helicópteros mais velozes, com maior alcance e manobrabilidade que os atuais modelos como o UH-60 Blackhawk, o AH-64 Apache e o CH-47 Chinook.


Além da Boeing e a Sikorsky concorre no programa a Bell com o V-280 Valor, um tilt-rotor que já voa desde o final de 2017. Já o SB-1 Defiant está mais atrasado: o primeiro voo agora está marcado para 2019, embora a Sikorsky já tenha testado seu conceito em outro modelo, o S-97 Raider.

Se a Bell e a Boeing são parceiras no V-22 Osprey, primeiro tilt-rotor militar a entrar em operação no mundo, as duas empresas decidiram tomar rumos diferentes diante do desafio proposto pelo Exército dos EUA. Enquanto a Bell preferiu permanecer com a tecnologia tilt-rotor, a Boeing escolheu outra parceira, a Sikorsky que já investia nos rotores coaxiais contra-rotativos.

Para proporcionar a velocidade desejada (o dobro dos helicópteros atuais) o Defiant possui uma hélice pusher que pode ter seu ângulo de ataque ajustado. O uso de materiais compostos na fuselagem e o rotor rígido, tecnologia patenteada pela Sikorsky com o nome de X2, fornecem outras vantagens ao projeto.

A próxima década promete ser um palco interessante para o futuro dos helicópteros.


Veja também: Airbus demonstra helicóptero sem piloto