O novo 737 MAX é 20% mais eficiente em consumo de combustível (Boeing)

O 737 MAX 8 foi o principal lançamento da Boeing em 2017 (Boeing)

A Boeing foi o fabricante que mais entregou aviões comerciais em 2017. Ao todo, a fabricante despachou de suas linhas de montagem nos Estados Unidos 763 aeronaves, um novo recorde para a companhia e também o sexto ano consecutivo que a marca lidera o mercado aeronáutico. Ao mesmo tempo, a empresa ainda recebeu pedidos por mais 912 jatos.

O “best-seller” da Boeing em 2017, com 529 entregas, foi o 737, que no ano passado completou 50 anos de presença no mercado e ainda estreou na nova geração MAX. Segundo a fabricante, após a estreia do modelo renovado, em maio do ano passado, a produção da aeronave foi ampliada para 47 unidades por mês. No total, a empresa entregou 47 exemplares do novo 737 MAX – as demais 482 unidades eram modelos da série anterior, a Next Generation, que ainda segue em produção.



Já o 787 Dreamliner, segundo avião comercial mais entregue pela empresa em 2017, somou 136 entregas no ano passado. Com esse volume, o 787 se tornou o jato widebody com a maior taxa de produção da história.

“O desempenho da configuração recorde é um testemunho para nossos funcionários e parceiros fornecedores que continuam a inovar nas formas de projetar, construir e fornecer os aviões mais eficientes em termos de consumo de combustível para clientes em todo o mundo”, disse o presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes, Kevin McAllister.

A Boeing ainda recebeu em 2017 pedidos por mais 912 aeronaves de 71 clientes, avaliadas em US$ 134,8 bilhões (a preço de lista das aeronaves). Somados as encomendas registradas no ano passado, a fabricante americana tem um total de 5.864 aviões sob encomenda, o suficiente para as fábricas da companhia ativas por cerca de sete anos.

“A forte atividade de vendas reflete a forte demanda contínua da família 737 MAX, incluindo a variante MAX 10 ultra-eficiente que lançamos no ano passado e a crescente preferência do mercado pela família dos jatos de dois corredores da Boeing”, disse McAllister. “Nossos aumentos de produção planejados para os próximos anos são projetados para satisfazer esta demanda robusta”, completou o executivo da Boeing.

Outros importantes marcos realizados pela Boeing em 2017 foram os primeiros voos do 737 MAX 9 e do 787-10, além do início da produção do 737 MAX 7 e do novo 777X.

Lista de aviões entregues pela Boeing em 2017:

737 – 529 unidades
747 – 14 unidades
767 – 10 unidades
777 – 74 unidades
787 – 136 unidades

Veja mais: Delta Airlines aposenta último Boeing 747 comercial dos EUA