O novo 737 MAX da Aerolineas Argentinas foi "batizado" no aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires (Divulgação)

O novo 737 MAX da Aerolíneas Argentinas foi “batizado” no aeroporto internacional de Ezeiza, em Buenos Aires (Divulgação)

A companhia aérea Aerolíneas Argentinas e a Boeing celebraram nessa segunda-feira (4) a primeira entrega do novo jato 737 MAX 8 na América Latina. Segundo comunicado da fabricante, a empresa argentina recebeu a aeronave no final de novembro e já no início deste mês realizou sua primeira viagem comercial, entre Buenos Aires e Mendoza.

“Adicionar o 737 MAX à nossa frota é mais um exemplo do crescimento que estamos imaginando para a nossa empresa”, disse Mario Dell’Aququa, presidente da Aerolíneas Argentinas. “Nos sentimos orgulhosos e responsável por continuar trabalhando para oferecer conectividade aprimorada e uma experiência elevada para nossos passageiros”.



Apesar da dura crise econômica enfrentada na Argentina, a Aerolíneas Argentinas vem passando por um importante momento de crescimento. Desde 2015, o tráfego de passageiros da companhia cresceu 22%. Para acompanhar esse aumento, a companhia argentina planeja receber 12 novos jatos 737 MAX para utilizá-los em voos domésticos e, mais adiante em 2018, em viagens para o Caribe.

“O 737 MAX permitirá que a companhia aérea continue a crescer e a ganhar mais participação no competitivo mercado de aeronaves de um corredor”, afirmou Ricardo Cavero, vice-presidente de vendas da Boeing na América Latina.

O 737 MAX 8 da Aerolíneas Argentinas está configurado para transportar 170 passageiros e percorrer até 6.510 km.

O 737 MAX 8 da Aerolíneas Argentinas é configurado para transportar 170 passageiros (Divulgação)

O 737 MAX 8 da Aerolíneas Argentinas é configurado para transportar 170 passageiros (Divulgação)

Gol vai receber novo 737 MAX somente em 2018

Maior operador do Boeing 737 na América Latina, com mais de 100 jatos na frota, a Gol deve ser apenas o terceiro operador da nova série MAX na região, a partir do segundo semestre de 2018. Além da companhia argentina, outra empresa latino-americana que deve sair na frente da brasileira é a Copa Airlines, do Panamá.

Com a maior autonomia do 737 MAX 8, a Gol planeja retomar seus voos para os Estados Unidos, interrompidos em 2015. Dessa vez, porém, a empresa não vai precisar realizar paradas de reabastecimento na América Central, uma vez que o novo jato da Boeing, cerca de 20% mais eficiente em consumo de combustível comparado ao modelo anterior, tem alcance para cumprir todo o percurso em apenas um voo.

Projeção do 737 MAX 8 ainda com a pintura antiga da Gol; avião terá 186 assentos (Boeing)

A Boeing já soma quase 4.000 pedidos pelos jatos da nova geração MAX, oferecidos nas versões MAX 7, MAX 8, MAX 8 e MAX 10. A aeronave estreou na aviação comercial em maio deste ano com a desconhecida companhia aérea Malindo Air, da Indonésia.

Veja mais: Boeing completa primeira conversão do 737 NG para cargueiro