(Flapper)

O BBJ 737 oferecido para charter pode percorrer mais de 11.000 km (Flapper)

Procurando uma forma inusitada de viajar nessas férias? Fretar um luxuoso BBJ 737 pode ser justamente o que você procura, desde que tenha algumas centenas de milhares de reais sobrando na carteira. Ave rara no Brasil, um Boeing 737 em versão executiva chegou a São Paulo no início deste mês e está em busca de passageiros para fazer o voo de volta ao seu país de origem, o Panamá.

A aeronave chegou ao Brasil contratada por um cliente da Flapper, empresa de aviação executiva e voos compartilhados oferecidos por aplicativo. “O Brasil é um país com muitos aviões executivos em serviço, mas nenhum deles é como o BBJ 737. Esse é um jato VVIP”, explicou Paul Malicki, CEO da Flapper, ao Airway.



VVIP é uma abreviação para o termo em inglês “Very Very Importan Person” (“Pessoa Muito Muito Importante”) e usado para indicar pessoas com poder aquisitivo ou status de importância ainda mais elevado que um “simples” VIP. É algo como diferenciar um milionário de um bilionário ou então um presidente de um rei.

“O BBJ 737 que chegou ao Brasil pode ser fretado para voar até o Panamá ou então outros destinos na América Central ou até Miami, nos Estados Unidos”, contou Malicki.

O BBJ 737 disponível para fretamento em São Paulo é baseado no modelo 737-700 NG, aeronave que voa pelos céus do Brasil com as cores da Gol.

Porém, diferentemente do avião na versão comercial usada pela companhia aérea brasileira, capaz de embarcar até 138 passageiros, o jato VVPI fretado pela Flapper tem espaço somente para 16 ocupantes.

(Flapper)

Nem parece um avião… o BBJ 737 disponível para fretamento pode embarcar 16 passageiros (Flapper)

Em vez de dezenas de fileiras de poltronas, o espaço na cabine do BBJ 737 é ocupado por ambientes com decoração luxuosa. O jato disponível para fretamento conta com mesa de conferência, cozinha com serviços de chef privativo, suíte com cama de casal, três lavatórios, lounge, escritório e quatro televisões “flat-screen”.

Como é comum em jatos executivos derivados de modelos comerciais, o BBJ 737 pode realizar voos mais longos que seu equivalente usado por companhias aéreas. Ao levar poucos passageiros e consequentemente menos bagagens, os espaços na aeronave que tradicionalmente são ocupados por bagageiros podem ser modificados para abrigarem mais tanques de combustível, o que aumenta significativamente o alcance de voo. O jato oferecido pela Flapper tem autonomia de 11.480 km, enquanto o Boeing 737-700 convencional percorre cerca de 5.500 km.

(Flapper)

A suíte com cama de casal é um dos destaques da aeronave (Flapper)

“Aviões dessa categoria, a mais exclusiva que existe, podem realizar viagens mais longas e com um nível de conforto sem igual. A cabine de um BBJ 737 é mais ampla que a de um jato executivo tradicional e permite uma melhor circulação dos passageiros pelo interior. Certamente é uma experiência bem diferente”, resumiu o Malicki.

O valor para fretar o BBJ 737 no Brasil gira em torno de R$ 400.000, revelou o CEO da Flapper, acrescentando que já existem clientes interessados na oferta. Você é um deles?

Veja mais: Aviação comercial teve o terceiro ano mais seguro da história em 2018