A Vietjet é a segunda maior companhia aérea do Vietnã (Airbus)

A companhia aérea vietnamita Vietjet anunciou na última semana que adicionará o A321XLR à sua frota, com uma encomenda firme de 15 aeronaves e a conversão de cinco modelos A321neo para a nova opção. O pedido foi confirmado durante uma visita da presidente e CEO da empresa, Nguyen Thi Phuong Thao, à sede da Airbus em Toulouse, na França.

Com o novo pedido da Vietjet, a Airbus alcançou a marca simbólica de 300 jatos A321XLR encomendados por 13 empresas aéreas. Ainda em desenvolvimento, a versão de “extra longo alcance” do A321neo deve chegar ao mercado até 2022.


Segundo a fabricante, a companhia low-cost do Vietnã será uma das primeiras a receber o A321XLR. O objetivo da Vietjet com a aeronave é aumentar suas rotas de longo alcance pela Ásia, bem como lançar voos com destinos na Austrália e Rússia.

“A Vietjet sempre foi pioneira na operação de aeronaves novas, modernas, avançadas e com baixo consumo de combustível. Estamos orgulhosos de operar uma das frotas Airbus mais jovens do mundo, com idade média de apenas 2,7 anos, e isso contribuiu muito para o sucesso da Vietjet nos últimos anos. Após a assinatura deste contrato, o novo A321XLR será a atualização perfeita para a frota da Vietjet, à medida que procuramos expandir nossa rede internacional de vôos”, disse a CEO da Vietjet.

Incluindo o novo pedido, a Vietjet encomendou um total de 186 aeronaves da família A320, das quais 60 exemplares já foram entregues.

Lançado durante o Paris Air Show em julho deste ano, o A321XLR é uma evolução do A321LR com alcance ampliado em quase 1.300 km. A aeronave é projetada para ter autonomia de 8.704 km, um número sem precedentes na categoria dos jatos de um corredor.

“Biquíni Airlines”

A Vietjet achou que era uma boa ideia fazer propagandas com “comissárias” de biquíni (Vietjet)

Reconhecida como a maior companhia de baixo custo do Vietnã e segunda colocada no mercado local, a Vietjet vem crescendo a passos largos nos últimos anos. Grande parte do sucesso da empresa, no entanto, foi alcançada de uma forma polêmica.

Em 2018, a Vietjet ficou mundialmente conhecida como “Biquíni Airlines” ao promover anúncios publicitários com modelos vestindo biquínis no papel de comissárias de bordo. A companhia de fato chegou a oferecer a “experiência” aos seus clientes em voo, mas logo teve de voltar atrás e se retratar publicamente pela atitude que foi considerada sexista.

Veja: Azul recebe segundo jato Airbus A330neo