O desconto da Azul na Black Friday é 20%, válido para voos com embarques em 2018 (Airbus)

O A320neo é um dos aviões que a Azul pode operar em Congonhas (Airbus)

A Azul divulgou nesta sexta-feira (26) um comunicado “aplaudindo” a decisão da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) em deixar as companhias LATAM e Gol de fora da distribuição dos 41 slots diários no aeroporto de Congonhas que pertenciam à Avianca Brasil.

A companhia, porém, fez uma ressalva: o acesso de novas empresas entrantes em Congonhas é importante mas ainda não será o suficiente para acirrar a competição no terminal, hoje dominado pela LATAM e Gol (que juntam detém 87% dos slots em CGH).


A Azul afirma que operar slots em Congonhas com aeronaves menores e, consequentemente, com poucos assentos, “representa um uso ineficiente desses valiosos recursos públicos, impedindo a entrada efetiva de qualquer novo concorrente da ponte aérea Congonhas-Rio e Congonhas-Brasília”.

As aeronaves menores e com poucos assentos mencionadas pela Azul são os aparelhos utilizados pela Passaredo e MAP Linhas Aéreas, companhias regionais que também têm interesse nos horários de vagos em CGH. As duas empresas voam com aviões turbo-hélice ATR 72 com capacidade para até 68 passageiros.

O comunicado da empresa ainda acrescenta que, sem providência adicionais, será inevitável a fragmentação dos voos entre várias empresas entrantes em Congonhas, subaproveitando a oferta de assentos e a receita da administração aeroportuária.

Os ATR 72 operados pela Passaredo podem transportar 68 passageiros (aeroprints.com)

Os 41 slots em Congonhas que eram operados pela Avianca Brasil correspondem a 7,64% da capacidade diária do aeroporto em São Paulo, cuja principal rota é a ponte aérea para o Rio de Janeiro. A Azul tem hoje 26 horários no terminal, enquanto a LATAM possui 236 e a Gol, 234.

O processo de distribuição dos slots será iniciado pela ANAC na segunda-feira (29/7) e o resultado deverá ser divulgado na próxima semana. A alocação dos horários de pouso e decolagem vale para a próxima temporada (de 27/10/2019 a 28/03/2020), mas, considerando o nível crítico de concentração e alta saturação da infraestrutura de Congonhas, as empresas que receberem as autorizações estão autorizadas a iniciar imediatamente a oferta de voos.

Veja mais: Azul anuncia acordo de interline com a Avianca Holdings