A UTI aérea da Lufhtansa é uma alternativa mais barata às ambulâncias aéreas (Foto - Lufhtansa)

A UTI aérea da Lufthansa é uma alternativa mais barata às ambulâncias aéreas (Foto – Lufhtansa)

A companhia aérea alemã Lufthansa anunciu neste mês que vai equipar todas as suas aeronaves de longa distância com o “Patient Transport Compartment” (“Compartimento de Trasnsporte de Paciênte”, em inglês), uma espécie de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) portátil instalada na cabine, na área das classes ecônomicas.

A empresa utiliza esse recurso desde 1999 em aviões de grande porte e a cada ano cerca de 100 pacientes que necessitam de cuidados intensivos são transportados pela Lufthansa. O compartimento já está presente em aeronaves Boeing 747-400 e nos Airbus A330 e A340 e uma nova versão foi desenvolvida para os novos 747-800 e A380, que são atualmente os jatos de longa distância mais modernos da companhia.



O serviço de UTI da Lufthansa é uma alternativa às ambulância aéreas convencionais, oferecendo custos até 50% mais baixos, segundo informa a companhia. O Patient Transport Compartment possui uma cama e duas cadeiras, uma para o médico que cuida do paciente e outra para um tripulante da companhia. Além disso, o compartimento também possui equipamentos de cuidados intensivos, material e medicamentos necessários.

A Lufthansa voa para São Paulo e o Rio de Janeiro partindo de Munique e Frankfurt com aeronaves Boeing 747-400 e 747-800 e Airbus A340. Algumas dessas aeronaves que voam para o País já possuem a UTI a bordo, ao passo que os que ainda não têm devem recebê-la até o final deste ano.

Veja mais: Guerra do Cenepa entre Equador e Peru completa 20 anos

Exemplo de um Patient Transport Compartment a bordo de uma aeronave 747-400 (Imagem - Lufhtansa)

Exemplo de um Patient Transport Compartment a bordo de uma aeronave 747-400 (Imagem – Lufhtansa)