O avião de matrícula brasileira foi abatida por caças F-16 da Força Aérea da Venezuela

O avião de matrícula brasileira foi abatida por caças F-16 da Força Aérea da Venezuela (Fotos – MRIJPV)

Mais um avião carregado com entorpecentes foi abatido em menos de uma semana na América do Sul. Após o ataque a um jato venezuelano, que invadiu o espaço aéreo da Colômbia e acabou destruído no mar, desta vez um avião bimotor brasileiro foi derrubado a tiros nos céus da Venezuela. O fato aconteceu no último domingo (24), informou o Ministério de Relações Interiores, Justiça e Paz da Venezuela (MRIJPV).

O avião brasileiro, um Embraer 820C Navajo, carregava mais de 300 tabletes de cocaína. Os dois ocupantes da aeronave, o piloto Klender Hideo de Paula Ida e o acompanhante Fernando César Silva da Graça, morreram na queda.


O bimotor com prefixo PT-RCN, segundo comunicado do MRIJPV, estava com a documentação em dia e caiu sobre o município de Ricaurte, no estado de Cojedes na Venezuela.

Em coletiva de imprensa, autoridades venezuelanas informaram que a aeronave foi detectada pelos radares por volta das 19h45 de sábado (23), na região de Puerto Ayacucho, no sul da Venezuela e próximo ao estado brasileiro do Amazonas.

Veja mais: A primeira guerra de um avião da Embraer

Torres de controle da Venezuela solicitaram identificação e ordenaram pouso ao avião, mas não obteve resposta. A aeronave pilotada pelos amazonenses ainda conseguiu despistar os dois caças F-16 da Força Aérea da Venezuela (FAV) que foram enviados ao seu encontro. De acordo com as autoridades locais, o mau tempo ajudou a esconder o Embraer das telas dos radares, que seria abatido somente quase três horas após os caças decolarem, por volta de 0h40 de domingo.

Com a queda, o EMB 820C ficou totalmente destruído, restando apenas destroços e restos de sua carga ilícita.