A Avianca Colômbia foi o primeiro operador do 787 na América do Sul (Boeing)

A Avianca Airlines voa de Bogotá e Lima para São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre (Boeing)

As companhias aéreas Avianca Holdings e Gol anunciaram nessa terça-feira (30) um novo acordo de codeshare (compartilhamento de voos) que vai permitir aos clientes realizarem conexões diretas em voos das duas empresas.

De início, o acordo vai permitir que a Avianca venda trechos a partir de seus hubs de Bogotá e Lima, capitais da Colômbia e Peru e que atualmente estão entre os trechos da empresa que mais movimentam passageiros de e para o Brasil.


A parceria contempla 60 destinos nacionais e 16 internacionais da Gol, em 11 países, e 26 destinos da Avianca na Colômbia e outros 50 na América Latina e do Norte e Europa.

Passageiros que comprarem as passagens integradas poderão despachar suas bagagens diretamente para o destino final, em voos com conexões, e manter a mesma franquia para ambos os trechos. As vendas dos bilhetes combinados ainda estão sujeitos às aprovações governamentais e estão previstas para o fim de novembro.

“Com o compartilhamento de voos entre as empresas os clientes terão uma ampla malha e horários convenientes para suas viagens. A Colômbia e o Peru são países com alto potencial de negócios e turismo para o público brasileiro, e esta parceria fornecerá a melhor combinação de rotas entre os países. A Gol é a companhia aérea líder no Brasil e, junto com o grupo Avianca, vamos ampliar as possibilidades de conexões em duas das cinco principais potências econômicas da América do Sul, aumentando a oferta tanto para Clientes corporativos, quanto a lazer, considerando os diferentes atrativos que estes destinos disponibilizam”, explica Randall Saenz Aguero, Diretor de Alianças, Expansão Internacional e Distribuição da GOL.

“A Avianca está de olho no Brasil, porque é um mercado de grande importância para a estratégia da companhia. Em 2018, transportamos mais de 600.000 passageiros de/para este país, o que representou fatores de ocupação superiores a 80% em todas as rotas. Estamos satisfeitos com a assinatura deste contrato de compartilhamento de código com a Gol, com o qual poderemos expandir as possibilidades de conectar nossos viajantes e continuar conectando a América Latina com o mundo”, afirma Ana María Copete, diretora de aliança da Avianca Holdings.

Em breve, as companhias também assinarão acordo de Passageiro Frequente (Frequent Flyer Agreement – FFP), que permite aos membros dos programas de fidelidade Smiles e LifeMiles acumularem e resgatarem milhas nos voos de ambas as empresas. E para o próximo ano, até o final do primeiro trimestre, a Gol também planeja iniciar as vendas dos voos da Avianca em seus canais, tanto entre Brasil-Colômbia e Brasil-Peru, como nas rotas do interior destes países e demais destinos que o grupo Avianca atua.

Com irmã falida no Brasil, Avianca busca novos parceiros

O codeshare firmado com a Gol já é a segunda parceria que a Avianca Holdings estabelece com uma empresa brasileira desde o fim das operações da Avianca Brasil. Em julho, a empresa com sede na Colômbia assinou um acordo de interline com a Azul, no qual uma companhia pode comercializar os voos da outra utilizando seu próprio código.

Avianca Holdings é o grupo proprietário da agora chamada “Avianca Airlines”, a divisão original da companhia (antes Avianca Colômbia) criada na Colômbia em 1919. Esse mesmo conglomerado também possui operações em outros países na América do Sul e Central, com empresas como a Avianca Peru e a Avianca Honduras.

Hoje em situação pré-falimentar, a Avianca Brasil nunca fez parte da Avianca Holdings. A empresa pertence ao grupo brasileiro Synergy, dono da companhia OceanAir e que em 2010 obteve uma licença para voar com a marca Avianca.

Veja mais: LATAM já vende passagens para o trecho São Paulo-Ilhas Falkland