Alguns dos aeroportos liberados para receber o A380 já tinham autorização para operações do 747-8 (Airbus)

Apenas os aeroportos de Guarulhos, Galeão e Curitiba podiam receber o A380 (Airbus)

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou, nessa terça-feira (6), uma emenda no Regulamento Brasileiro de Aviação Civil (RBAC) N° 154 que libera mais aeroportos do Brasil a receber as maiores aeronaves comerciais em operação no mundo, o Airbus A380 e o Boeing 747-8.

A alteração do regulamento foi proposta, em abril de 2017, pela Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) e prevê requisitos técnicos menos exigentes aos aeroportos, principalmente no que se refere a largura das pistas e faixas de segurança (área de escape). O A380 e o 747-8 são classificados como aeronaves da categoria 4F e, portanto, só poderiam operar em aeródromos de categoria 4F.



A OACI reconheceu que os regulamentos que estabelecem requisitos para aeroportos estão superdimensionados, pois foram criados antes das aeronaves de categoria 4F entrarem em operação.

Análises mais recentes baseadas nas operações do A380 e do 747-8, com mais de um milhão de movimentos em aeroportos em todo o mundo, indicaram a possibilidade de alteração desses requisitos, de modo a torná-los menos excessivos e onerosos.

De acordo com o regulamento anterior, para receber os quadrimotores da Airbus e Boeing a pista deveria ter 60 metros de largura e faixa de segurança com 150 m de comprimento. Com a nova regra, os requisitos mínimos passam a ser de 45 m de largura e 140 m de faixa de segurança.

O cargueiro Boeing 747-8F pode decolar com peso máximo de 447,700 kg (Boeing)

O Boeing 747-8 pode ser visto nos aeroportos de Guarulhos, Galeão e Petrolina (Boeing)

Atualmente, os aeroportos de Guarulhos (SP), Galeão (RJ) e Curitiba (PR) possuem autorização para operar aeronaves código 4F, como espécie de operação especial das aeronaves Airbus 380 ou Boeing 747-8. A aprovação de tais operações ocorreu de modo excepcional.

Com a implementação das alterações propostas ao RBAC Nº 154 e a partir da reavaliação das condições da infraestrutura, os aeroportos de Belém (PA), Brasília (DF), Cabo Frio (RJ), Confins (MG), Manaus (AM), Fortaleza (CE), Viracopos (SP), Porto Alegre (RS), Petrolina (PE), Recife (PE), Natal (RN) e Salvador (BA) poderão receber autorizações para operar com essas aeronaves.

Fonte: ANAC

Veja mais: Virgin cancela encomenda de jatos Airbus A380