A Air Europa já opera voos internacionais a partir de Salvador e Recife (Divulgação)

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou nesta quarta-feira (22) a concessão de exploração de serviço regular de passageiros à Globalia Linhas Aéreas Ltda, grupo que administra a companhia espanhola Air Europa. Trata-se da primeira aérea aérea internacional a solicitar outorga para constituição de empresa com 100% de capital estrangeiro na aviação comercial no Brasil.

A concessão à Air Europa ocorreu um dia após Câmara dos Deputados aprovar a nova Medida Provisória (MP nº 863) que libera a entrada de 100% de capital estrangeiro na composição acionária da companhias aéreas brasileiras. Mais tarde o texto também foi aprovado pelo Senado e agora aguarda a ratificação do presidente Jair Bolsonaro.


Com a aprovação, e após a emissão do Certificado de Operador Aéreo, a Air Europa poderá atuar também no mercado doméstico brasileiro. Hoje, a companhia espanhola opera em rotas internacionais partindo e chegando no país, dos aeroportos de Salvador e Recife para Madrid.

A nova MP também inclui a volta do despacho de bagagens (de até 23 kg) sem custos aos passageiros. A decisão desagradou a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), que em comunicado divulgado nesta quarta-feira disse ser “veemente contra” o retorno da franquia mínima de bagagem no transporte aéreo doméstico e internacional.

A chegada da Air Europa vem um momento em que a aviação comercial brasileira começa a sentir os efeitos causados pela diminuição drástica de voos da Avianca Brasil, que enfrenta um processo de recuperação judicial que dificilmente deve obter êxito. Com a empresa já praticamente fora do mercado, o preço médio das passagens aéreas no país aumentou nos últimos meses devido a falta de concorrência.

Veja mais: Airbus atinge a marca de 12 mil aviões entregues em 45 anos