O sistema de propulsão híbrida será testado no modelo H130 (Airbus)

A Airbus Helicopters e o Ministério dos Transportes da França (DGAC) anunciaram nesta semana durante o Paris Air Show o lançamento de um projeto para demonstrar o uso de um sistema de motorização híbrida-elétrica a bordo de um helicóptero. O primeiro voo do demonstrador está programado para 2020.

A ideia do grupo, porém, não é utilizar a propulsão híbrida para voos rotineiros. De acordo com a Airbus Helicopters, o motor elétrico será testado como um sistema reserva capaz de assumir a propulsão dos rotores do helicóptero por cerca de 30 segundos sem auxílio da turbina a gás.


“Se introduzida em helicópteros seriais, esta tecnologia poderia oferecer novos padrões em termos de segurança, proporcionando aos pilotos de helicópteros monomotores mais flexibilidade para executar a autorrotação em caso de desligamento do motor. Outras evoluções da mesma tecnologia também podem abrir caminho para uma redução significativa no consumo de combustível e nos níveis sonoros, aumentando ainda mais a aceitação de helicópteros em ambientes urbanos”, disse Bruno Even, CEO da Airbus Helicopters.

O pacote de tecnologias para o demonstrador inclui um motor elétrico fornecido pela Thales, baterias desenvolvidas pela Airbus Defense and Space e conversores elétricos da ADENEO. O conjunto será integrado e testado no modelo monomotor H130. O projeto será financiado pelo DGAC e a divisão de helicópteros do grupo Airbus.

“Este projeto resultará em novas tecnologias e um demonstrador que são essenciais para o desenvolvimento de uma nova geração de helicópteros mais limpos. Graças ao engajamento do governo francês e de nossos parceiros de negócios, a França está demonstrando o papel de liderança que pretende desempenhar para um melhor desempenho ambiental dentro do nosso setor de aviação ”, disse Elisabeth Borne, Ministra dos Transportes da França.

Helicópteros elétricos


A indústria aeronáutica está agitada no mundo todo em torno da eletrificação da aviação com quase 200 projetos de aeronaves elétricas ou híbridas em desenvolvimento neste momento. O novo setor conta com a participação de nomes importantes e também novas empresas. Também estão envolvidos grandes fabricantes de helicópteros, como a Boeing, Bell, Embraer e a Airbus.

Essas companhias, no entanto, em vez de converterem seus helicópteros com motores elétricos ou híbridos, elas utilizando seu conhecimento na aviação e criando um novo segmento na indústria, os eVTOLs.

Concebidos do zero, esses novos veículos com motorização elétrica vão oferecer voos compartilhados em grandes centros urbanos. A primeira empresa nesse ramo será a Uber, nos Estados Unidos e Austrália, com início programado para 2023.

A Airbus trabalha com os eVTOLs em dois projetos, o Vahana e o CityAirbus, ambos em fase inicial de testes.

O CityAirbus é projetado para transportar quatro passageiros e voar a 120 km/h (Airbus)

Além da proposta da motorização elétrica, a nova categoria também prevê o uso de comandos autônomos. Fabricantes acreditam que a tecnologia é essencial para reduzir os custos operacionais e aumentar o nível de segurança dos voos.

Veja mais: Embraer revela novo conceito de táxi aéreo urbano