O A380 precisa de uma pista de pelo menos 2.950 metros para decolar (Foto - Airbus)

A Lufthansa possui 14 jatos Airbus A380 em serviço; seis deles serão vendidos (Airbus)

O Grupo Lufthansa anunciou nesta quarta-feira (13) que “por razões econômicas” vai vender seis de seus 14 jatos A380 de volta para a Airbus. A empresa alemã informou que as aeronaves serão retiradas da frota entre 2022 e 2023. A companhia aérea e o fabricante concordaram em não divulgar o valor da negociação.

Os A380 retirados de serviço serão substituídos pela Lufthansa por modelos bimotores de um nova encomenda também confirmada hoje. O conselho administrativo do grupo aprovou a compra de um total de 40 aeronaves de última geração, sendo 20 modelos Boeing 787-9 e 20 unidades do Airbus A350-900. Os novos aviões serão entregues entre o final de 2022 e 2027.



A Lufthansa ainda destaca que os novos aviões serão adicionados principalmente para substituir sua frota mais antiga de aviões com quatro motores, no caso os modelos Airbus A340 e Boeing 747-400. A companhia alemã também voa com o 747-8, versão mais recente do Jumbo.

“Ao substituir aviões de quatro motores por novos modelos, estamos estabelecendo uma base sustentável para o nosso futuro a longo prazo. Além da relação custo-benefício do A350 e 787, as emissões de CO2 significativamente menores desta nova geração de aeronaves de longo curso também foram um fator decisivo em nossa decisão de investimento. Nossa responsabilidade pelo meio ambiente está se tornando cada vez mais importante como critério para nossas decisões ”, afirmou Carsten Spohr, CEO e Chairman do Grupo Lufthansa.

O novo pedido da Lufthansa é avaliado em US$ 12 bilhões, de acordo com os preços de lista das aeronaves encomendadas. A empresa, porém, disse que conseguiu uma redução significativa nos preços, algo comum em negociações que envolvem muitos aviões. Novamente, as partes não divulgaram o valor real no acordo.

A Lufthansa encomendou mais 20 jatos A350-900 (Lufthansa)

A Lufthansa encomendou mais 20 jatos A350-900 (Lufthansa)

Renovação de frota

A Lufthansa está iniciando o processo de renovação de sua frota de aeronaves de longo curso. A empresa divulgou que vai desativar sete tipos de aeronaves nos próximos anos, o que reduzirá os custos e a complexidade de manutenção e fornecimento de peças. A companhia possui atualmente 199 aeronaves widebodies.

Além da aquisição dos modelos 787 e A350, a Lufthansa também se prepara para o receber o novo Boeing 777-9. A companhia alemã será o primeiro cliente do 777X, a próxima geração do 777.

A empresa estima que renovação das aeronaves de longo curso vai reduzir os custos operacionais em 20%, reduzir o consumo de combustível da frota em 500.000 toneladas métricas por ano e deixar de emitir 1,5 milhão de toneladas de CO2 na atmosfera.

A380

A Airbus anunciou em fevereiro o fim do programa A380 e que sua produção do avião será mantida somente até 2021 para atender pedidos remanescentes. A decisão foi tomada pela fabricante após a companhia Emirates Airlines, o maior operador da aeronave, reduzir sua encomenda.

A permanência do A380 no mercado já estava ameaçada há vários anos desde que ficou claro que o imenso jato não oferecia um custo de operação vantajoso para as companhias aéreas, a despeito do número de passageiros que é capaz de transportar.

Veja mais: Europa fecha espaço aéreo para o Boeing 737 MAX