A321neo: nova versão XLR deve ser anunciada em Le Bourge na semana que vem (Airbus)

O A321XLR já estaria confirmado como principal novidade da Airbus no Paris Air Show, em Le Bourget, que começará na próxima segunda-feira (17). A informação foi apurada pelo site The Air Current que teria confirmado o fato com quatro fontes diferentes. A nova variante de longo alcance do jato de corredor único será capaz de voar mais de 4.000 milhas náuticas (mais de 7.400 km), segundo pessoas envolvidas no projeto.

Há quem diga que a aeronave poderá voar cerca de 4.500 milhas náuticas (8.300 km), o que tornaria possível voar de Nova York a São Paulo ou Rio de Janeiro sem escalas. Segundo as mesmas fontes, a empresa deverá elevar o peso máximo de decolagem do jato para 103 toneladas para permitir que seja possível transportar 240 passageiros em voos de costa a costa nos EUA, como Los Angeles-Nova York, uma das rotas mais movimentadas do país.


A fabricante europeia pretende lançar a nova versão com vários pedidos incluido ao menos uma companhia aérea dos EUA. As mais cotadas são a JetBlue, que já havia revelado seu interesse anteriormente, e a American Airlines. A empresa afirmou recentemente que o A321XLR poderia ser um substituto adequado para o Boeing 757 – são 34 unidades em operação atualmente.

Além de pedidos novos, a Airbus deverá anunciar a conversão de aeronaves já encomendadas. Entre os potenciais interessados estão as companhias aéreas do empresário David Neeleman, incluindo a “Moxy” (nome provisório da low cost que voará nos EUA), a TAP Air Portugal e a Azul Linhas Aéreas.

A American Airlines pode ser uma das clientes do A321XLR para substituir os 34 Boeing 757 da sua frota (Venkat Mangudi)

Mirando o NMA

A urgência em lançar o A321XLR seria uma estratégia da Airbus para atrapalhar a Boeing com o NMA (New Mid-Market Airplane ou Novo avião de média capacidade), também chamado informalmente de 797. O novo widebody está sendo estudado há alguns anos e poderia ser anunciado em Le Bourget, entretanto, a fabricante adiou uma decisão para 2020, face a várias implicações do projeto.


Ao contrário do A321XLR, o NMA será um avião completamente novo que pode criar um segmento inédito na aviação comercial. Pelas poucas informações disponíveis, o jato teria duas variantes, uma de longo alcance e outra de grande capacidade de passageiros. Sua seção de fuselagem seria capaz de oferecer diversas configurações com um ou dois corredores.

O dilema da Boeing está no alto custo do projeto frente à uma demanda pouco clara. Por essa razão, a jogada da Airbus com o A321XLR pode reduzir ainda mais as possibilidades do novo jato.

Com a confirmação do A321 de longo alcance ao menos uma das peças do xadrez terá se movido. A próxima jogada deve ficar a cargo da Boeing.

Airbus to launch A321XLR in Paris with several orders

O Boeing NMA, vulgo 797: pressão da Airbus com o A321XLR pode pesar (Boeing)