(Airbus)

Primeira classe no porão: a Airbus planeja oferecer a nova solução para os jatos A330 e A350 (Airbus)

Já pensou em tirar uma soneca no porão do avião? É justamente isso e outras regalias que a Airbus quer oferecer em seus aviões nos próximos anos. A fabricante em parceria com a Zodiac Aerospace, empresa francesa que desenvolve equipamentos para aviões comerciais, planeja desenvolver e comercializar módulos para o piso inferior de aeronaves com leitos para passageiros.

A ideia da Airbus é criar uma série de ambientes que podem ser encaixados no compartimento de carga dos aviões para os passageiros usufruírem durante uma permanência típica da aeronave em solo, como em momentos antes da decolagem ou durante conexões. Segundo a fabricante, os módulos de passageiros serão facilmente intercambiáveis com contêineres de carga padrão.



“Uma experiência do passageiro aprimorada é hoje um elemento-chave de diferenciação para as companhias aéreas”, disse Christophe Bernardini, CEO da Zodiac Aerospace.

“Essa abordagem para viagens aéreas comerciais é um passo importante para o conforto dos passageiros. Já recebemos um feedback muito positivo de várias companhias aéreas para as nossas primeiras maquetes”, disse Geoff Pinner, diretor do programa Airbus Cabin & Cargo.

Além de módulos com dormitórios, o projeto também prevê cabines com lounges, espaços com entretenimento para crianças, salas de conferências e até centros médicos. A ideia é baseada na experiência da Airbus e da Zodiac Aerospace na produção e integração de instalações de descanso para tripulantes no piso inferior de aeronaves.

O projeto também prevê a criação de módulos com lounges e espaço para crianças (Airbus)

O projeto também prevê a criação de módulos com lounges e espaço para crianças (Airbus)

A principio, como explica a Airbus, as companhias aéreas poderão fazer suas escolhas em um catálogo de soluções certificadas para o jato A330 até 2020. Os módulos serão oferecidos no mercado de pós-instalação para aeronaves usadas ou direto da linha de montagem para aviões “zero km”. A fabricante também planeja oferecer a solução para o A350.

Veja mais: As estranhas e originais patentes da Airbus