A nova fábrica da Airbus em Mobile conta com duas pistas de pouso (Airbus)

A nova fábrica da Airbus em Mobile conta com duas pistas de pouso (Airbus)

A Airbus inaugurou nessa segunda-feira (14) sua primeira fábrica nos Estados Unidos, na cidade de Mobile, no Alabama. A fabricante europeia investiu US$ 600 milhões na unidade com o objetivo de se aproximar do mercado norte-americano, que é dominado pela empresa local e seu principal concorrente, a Boeing.

A nova planta no Alabama é a segunda fora da Europa – a primeira fica em Tianjin, na China. Segundo comunicado da empresa, a fábrica nos EUA será o principal local de montagem do A321neo, maior aeronave de corredor único da Airbus. Os modelos A319 e A320, nas versões mais modernas, também serão produzidos na linha de montagem norte-americana.


A fábrica nos EUA, entretanto, ainda não começou a operar com força total, o que deve acontecer somente em 2018. A partir deste ano, a Airbus planeja produzir entre 40 e 50 aeronaves por ano. Os primeiros jatos da empresa “Made in USA” serão entregues no segundo semestre de 2016.

São poucas as companhias norte-americanas que utilizam aeronaves Airbus. Com a Boeing, há vantagem de não precisar pagar tarifas alfandegárias e facilidades de operação com centenas de pontos de manutenção e reposição de peças nos EUA. A nova fábrica, porém, poderá mudar esse curso, a começar pelas aeronaves de médio porte.

Nos EUA, algumas das companhias que possuem aeronaves Airbus em suas frotas são American Airlines, JetBLue, Virgin America e Hawaiian Airlines. Ainda assim, algumas dessas empresas também contam com aviões da Boeing no inventário.

A cidade de Mobile, como explicou a Airbus, foi escolhida para abrigar a nova fábrica devido a sua posição geográfica, com uma saída para o Oceano Atlântico e próximo do Canal do Panamá, e também por ter sido o município que mais ofereceu incentivos para a instalação da planta e se comprometeu a investir mais US$ 158 milhões em obras de infra-estrutura.


Veja mais: Boeing inicia montagem final da nova geração do 737