(Dassault)

O programa FCAS pode originar um substituto para os caças Typhoon e Rafale (Dassault)

Os governos da Alemanha e França concederam o primeiro contrato às fabricantes Airbus e Dassault para desenvolverem em conjunto os primeiro estudos conceituais para o programa “Future Combat Air System” (FCAS – Futuro Sistema de Combate Aéreo) que deve originar uma aeronave de caça de última geração até 2040. O anuncio foi realizado pela ministra francesa das forças armadas, Florence Parly, e sua colega alemã, Ursula von der Leyen, em reunião em Paris nessa quarta-feira (6).

Em comunicado, as fabricantes informam que a decisão dos dois países “representa um marco para garantir a soberania europeia e a liderança tecnológica no setor de aviação militar nas próximas décadas”. O estudo, previsto para durar dois anos, será iniciado no próxima dia 20 de fevereiro.


“Este novo passo é a pedra fundamental para assegurar a autonomia estratégica europeia de amanhã. Nós, como Dassault Aviation, mobilizaremos nossas competências como arquitetura de sistemas e integração, para atender aos requisitos das nações e manter nosso continente como um líder de classe mundial no campo crucial de sistemas de combate aéreo”, disse Eric Trappier, presidente e CEO da Dassault Aviation.

Dirk Hoke, CEO da Airbus Defense and Space, disse: “O FCAS é um dos programas de defesa europeu mais ambicioso do século. Ambas as empresas estão empenhadas em fornecer as melhores soluções para as nossas nações no que diz respeito ao caça de nova geração, bem como os sistemas que o acompanham.”

O programa FCAS prevê a criação de um caça de sexta geração “altamente capaz com um conjunto de armas novas e melhoradas”, como frisam as empresas, bem como um conjunto de sistemas não tripulados.

A Airbus, de forma isolada, está envolvida em estudos sobre um novo caça de última geração desde 2016 e a Dassault, por sua vez, apresentou em outubro do ano passado uma maquete do projeto NGW (sigla em inglês para “Caça de Nova Geração”), que também prevê a criação de uma aeronave militar de alta performance. Com o novo acordo, os esforços das duas fabricantes nessa área podem ser combinados.


O resultado final do programa FCAS pode originar um novo caça que substituirá os atuais modelos Airbus Eurofighter Typhoon, operado na Alemanha, e o Dassault Rafale, utilizado pela força aérea da França.

Veja mais: Força aérea da Nigéria encomenda 12 aeronaves Super Tucano