(Airbus)

Um dos objetivos da Air Race E é estimular o uso de motores elétricos na aviação (Airbus)

A Airbus anunciou nesta semana que formou uma parceria global com a Air Race E, a primeira corrida de aviões elétricos. O fabricante europeu é o “Parceiro Fundador Oficial” da nova competição que estreará em 2020.

O formato do Air Race E será semelhante ao da popular série Air Race 1, conhecida como a “Fórmula 1 aérea”. A disputa será realizada entre oito aviões com motores elétricos que competirão um contra o outro em um circuito de 5 km, voando a apenas 10 metros do solo, e “a velocidade mais rápidas do que qualquer outro esporte terrestre”, como frisa a Airbus.


Além de oferecer um espetáculo radical, a competição também tem como objetivo estimular o desenvolvimento e adoção de motores elétricos mais potentes e tecnologicamente mais avançados que possam ser aplicados em veículos de mobilidade aérea urbana e, eventualmente, aeronaves comerciais.

“Queremos motivar os fabricantes a mostrar suas tecnologias em todo o espectro de componentes e sistemas de propulsão elétrica”, disse Grazia Vittadini, diretora de tecnologia da Airbus. “Essa parceria nos permite demonstrar nosso compromisso de permanecer na vanguarda da propulsão elétrica e desenvolver um novo ecossistema.”

A Airbus ainda confirmou que vai trabalhar ao lado de outros parceiros da Air Race E, incluindo a Universidade de Nottingham, no Reino Unido, que atualmente está desenvolvendo um protótipo de avião de corrida com motorização elétrica. Segundo a fabricante, a aeronave vai ajudar a moldar o modelo e as regras para a nova competição.

(Air Race 1)

A competição Air Race 1 é realizada desde 1947 (Air Race 1)

“Não poderíamos estar mais felizes ou otimistas para o sucesso com a Airbus como nosso parceiro fundador oficial. Essa parceria é um marco significativo na evolução da energia elétrica na aviação. Juntos, estamos trabalhando para criar uma plataforma principal na qual a inovação na propulsão elétrica possa ser desenvolvida, estimulada e acelerada mais rapidamente”, celebrou o CEO da Air Race E, Heff Zaltman.


Nota do editor: vale lembrar que o Air Race 1 e o Red Bul Air Race são competições diferentes e não ligação uma com a outra.

Veja mais: Primeiro voo do Boeing 747 completa 50 anos