A Airbus já recebeu mais de 500 pedidos pelo A220 (Airbus)

A Airbus acumula mais de 500 pedidos pelo A220 (Airbus)

Está semana, no dia 1° de julho, a Airbus completou um ano à frente do programa A220, desenvolvido originalmente pela Bombardier e introduzido no mercado em 2016 com o nome CSeries. O grupo europeu tem o controle majoritário da série, com 50% de participação, enquanto a fabricante do Canadá detém 34% e o fundo de investimentos do Quebec outros 16%.

Os destaques neste primeiro ano incluem encomendas e compromissos assinados para mais de 230 aeronaves da família A220, o início da construção de uma nova linha de produção das aeronaves nos Estados Unidos e a expansão da fábrica de Mirabel, no Canadá. Neste período, a Airbus também entregou mais jatos A220 do que o total entregue pela Bombardier até 1° de julho de 2018, quando assumiu a liderança do programa – o resultado será divulgado nos próximos dias.


No total, a Airbus completou seu primeiro ano no controle do programa com uma carteira de pedidos firmes de 536 aeronaves para 19 clientes no mundo todo, incluindo companhias aéreas e empresas de leasing.

“Este foi um ano de crescimento e realização para a A220”, disse Philippe Balducchi, CEO da Airbus Canada Limited Partnership, divisão da Airbus que dirige os negócios relacionados ao A220. “Esta aeronave verdadeiramente inovadora nascida no Quebec está deixando sua marca na indústria da aviação em todo o mundo. É graças à forte colaboração com nossos clientes, parceiros, fornecedores e todos os nossos funcionários que temos feito grandes progressos para garantir o sucesso da A220 por muitos anos ”.

Avanços do A220

Um dos destaques do ano passado foi a primeira entrega de um A220 a uma companhia aérea dos EUA. A Delta Air Lines recebeu o primeiro dos 90 jatos (A220-100 e A220-300) que encomendou em outubro de 2018 e realizou o primeiro voo com a aeronave nas Américas em 7 de fevereiro de 2019, na rota entre Nova York para Boston.


Em dezembro de 2018, a Air Tanzania recebeu seu primeiro A220-300, tornando-se o primeira operadora africana do A220. Atualmente, seis companhias aéreas de quatro continentes operam aeronaves A220: airBaltic, Air Tanzania, Delta Air Lines, EgyptAir, Korean Airlines e Swiss.

Outro avanço importante para o programa A220 foi o recebimento em janeiro de 2019 da certificação da Transport Canada para a aeronave operar a até 180 minutos de distância de um aeroporto, permitindo novas rotas diretas e não limitadas em regiões remotas.

A Airbus também implantou melhorias na aeronave ex-Bombardier. Em maio de 2019, a fabricante anunciou que aumentará o peso máximo de decolagem do A220 em 2.268 kg, elevando o alcance dos jatos em 830 km. Isso aumenta o autonomia do A220-100 para 6.300 km e do A220-300 para 6.200 km, permitindo voos diretos de Montreal para Londres ou de Vancouver para Cuba.”

A nova linha de montagem do A220 na fábrica da Airbus nos EUA, em Mobile, está atualmente em construção e o início das atividades está programado para o terceiro trimestre deste ano, com a primeira entrega prevista para 2021.

Veja mais: Aterrado no mundo todo, Boeing 737 MAX perde mais um cliente