A320neo (Airbus)

O A320 ainda está cerca de 1.500 aeronaves atrás do 737 em termos de entregas (Airbus)

O Boeing 737 perdeu o posto de avião comercial mais vendido do mundo. A família de jatos A320 da Airbus ultrapassou o volume de pedidos do rival norte-americano, que enfrenta uma dura crise em meio ao aterramento da série MAX.

O total de pedidos da família A320 (que inclui modelos da primeira geração e o A320neo) até o final de outubro deste ano chegou a 15.193 unidades. A Airbus recebeu um grande impulso nas vendas dos jatos de corredor único no mês passado ao garantir acordos firmes para quase 400 aeronaves, incluindo o pedido histórico de 300 aviões da IndiGo.


A Boeing, por outro lado, somou 15.136 pedidos pelo 737 até o final de outubro. Esse volume ainda inclui aeronaves para as forças armadas dos EUA, como o modelo de patrulha marítima P-8 Poseidon (baseado no 737-800 NG).

O ponto de virada para a A320 sobre o 737 foi um pedido da China Airlines para 11 jatos A321neo, firmado em 15 de outubro.

O aterramento da série MAX, em vigor desde março, reduziu o fluxo de vendas do 737, que nos primeiros 10 meses deste ano registrou apenas 36 pedidos. Como comparação, no final do ano passado, o jato da Boeing havia recebido 400 encomendas a mais que a família A320.

O 737 MAX 8 tem capacidade para transportar até 175 passageiros (Boeing)

O fluxo de pedidos pelo 737 caiu drasticamente com o aterramento da série MAX (Boeing)

Apesar da vantagem nas encomendas, a Airbus ainda está cerca de 1.500 aeronaves atrás da Boeing em termos de entregas: os jatos da família A320 somam 9.086 unidades entregues, contra 10.563 de todas as variantes do 737.

A Boeing abriu a carteira de pedidos pelo 737 em 1965 e a primeira unidade foi entregue à Lufthansa em 1968. A Airbus, por sua vez, entregou o primeiro A320 à Air France em 1988.

Nota do editor: os números citados nesse artigo ainda não contemplam os acordos firmados pela Airbus e Boeing em novembro, como os compromissos anunciados no Dubai Airshow. Ainda assim, a vantagem segue para o lado do A320, que neste mês recebeu mais de 100 pedidos, enquanto o 737 MAX “ressurgiu” no mercado e garantiu pelo menos 50 acordos.

Veja mais: Airbus A321XLR continua atraindo mais companhias aéreas